O GP da Alemanha teve vários pilotos rodando e batendo na curva 16. O 10+ desta semana recorda situações semelhantes em corridas recentes, com pilotos abandonando no mesmo ponto e na mesma edição

A curva 16 de Hockenheim chamou atenção no GP da Alemanha. Molhada e com pouca aderência, vários pilotos rodaram e até bateram no trecho da pista, que definitivamente mudou o tom da mais espetacular corrida dos últimos tempos.

No 10+ desta semana, o GRANDE PREMIUM resolveu recordar momentos parecidos na história recente da Fórmula 1, com pilotos que abandonaram no mesmo trecho e na mesma corrida.

GP do Canadá de 1999 – Muro dos Campeões

A curva 13 do circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, ganhou o nome de "Muro dos Campeões" após a corrida de 1999, quando Damon Hill, Michael Schumacher (pole e líder da prova) e Jacques Villeneuve perderam o controle ao passar na zebra e colidiram contra a parede.

A etapa foi vencida por Mika Häkkinen, que na época, reassumiu a liderança do campeonato mundial.

GP do Brasil de 2003 – Curva do Sol

O caos tomou conta do autódromo de Interlagos em 2003, especialmente na Curva do Sol, que recebeu quatro pancadas. Antônio Pizzonia, Juan Pablo Montoya, Michael Schumacher (estes três em um espaço de duas voltas) e Jenson Button bateram na barreira de pneus.
(Juan Pablo Montoya, Antônio Pizzonia e Michael Schumacher bateram no Brasil em 2003 (Foto: Reprodução))

GP do Brasil de 2003 – Curva do Café

A insanidade de Interlagos merece até uma segunda menção em nossa lista. Mark Webber, na época correndo pela Jaguar, perdeu o controle na Curva do Café e bateu de forma violenta contra a barreira de pneus, causando a entrada do Safety-Car. Fernando Alonso, da Renault, não viu a sinalização, não diminuiu a velocidade e acertou uma das rodas de Webber soltas na pista, posteriormente destruindo o carro e uma barreira posicionada perto da entrada dos boxes.

O acidente do futuro bicampeão do mundo encerrou a corrida, e ele não pôde receber o troféu do terceiro lugar, já que foi transferido para o hospital com dores no tornozelo.

GP de Mônaco de 2004 – Saída do túnel 

Michael Schumacher buscava a sexta vitória em seis corridas na temporada 2004. Era muito óbvio que o título estava em suas mãos, mas ele sofreu um revés completamente inesperado em Mônaco. Tudo começou na volta 41, quando Fernando Alonso errou ao tentar ultrapassar Ralf Schumacher e colidiu fortemente contra o muro na curva 9, na saída do túnel de Monte Carlo.

Com o Safety-Car na pista, Schumacher liderava a corrida, até ser tocado por Juan Pablo Montoya e bater no mesmo ponto, surpreendendo a todos, já que o piloto que venceu as cinco primeiras corridas da temporada estava fora.
(Michael Schumacher bateu em Mônaco (Foto: Reprodução))

GP da Europa de 2007 – Curva 1

Que saudades de Nürburgring! O circuito recebeu uma corrida memorável em 2007, que começou seca e teve uma tempestade logo na primeira volta, que colocou Marcus Winkelhock, estreante e na pior equipe do grid, na liderança. A chuva era tanta que seis pilotos aquaplanaram na curva 1.

Vitoantonio Liuzzi, Scott Speed, Nico Rosberg, Adrian Sutil e Jenson Button ficaram na caixa de brita, causando bandeira vermelha. Lewis Hamilton também escapou ali, mas foi salvo pelo guindaste e retornou para a pista.

GP da Inglaterra de 2008 – Curva 7

Choveu um absurdo em Silverstone em 2008. Vários pilotos perderam o controle de seus carros e tiveram que abandonar, incluindo Nelsinho Piquet e Robert Kubica. O brasileiro, na época correndo pela Renault, perdeu o carro no final da reta antes da curva 7 e parou na caixa de brita. Quatro voltas depois, foi a vez de Kubica, piloto da BMW, ter a sua corrida encerrada ali.

O vencedor foi Lewis Hamilton, em uma de suas melhores performances de sua carreira.

GP de Singapura 2008 – Singapore Sling

Além do frustrado pit-stop de Felipe Massa e o 'Crashgate', a estreia da Fórmula 1 em Singapura também ficou marcada pelo 'Singapore Sling'. A curva 10 era uma chicane e tinha a zebra bem alta,  que fez o carro de Adrian Sutil decolar e acertar o muro. Voltas depois, foi a vez de Kimi Räikkönen, já nos momentos finais da corrida, perder a suspensão.

A vitória naquele dia ficou com Fernando Alonso, e a zebra foi eliminada nos anos seguintes.

Jules Bianchi sofreu acidente fatal em Suzuka ao bater no mesmo ponto de Adrian Sutil (Jules Bianchi sofreu acidente fatal na curva 7 (Foto: Reprodução))

GP do Japão de 2014 – Curva 7

A menção mais triste da lista fica para a curva 7 no GP do Japão de 2014. Com bastante chuva, Adrian Sutil perdeu o controle, aquaplanou e bateu contra a barreira de pneus. Mesmo com as bandeiras amarelas, Jules Bianchi acabou passando reto na mesma curva e colidindo contra o trator que retirava o carro de Sutil. O jovem francês veio a falecer em 2015.

GP de Mônaco de 2017 – Sainte Devote

Imagine dois acidentes no mesmo lugar, na mesma corrida e no mesmo período de safety-car. Imaginou? Foi o que aconteceu em Monte Carlo, em 2017. O primeiro a acertar a barreira de pneus na primeira curva foi Marcus Ericsson, feito repetido por Stoffel Vandoorne voltas depois.
(Marcus Ericsson (Foto: Reprodução))

GP da Alemanha de 2019 – Curva 16

E para fechar a lista, vem a curva 16 de Hockenheim em 2019. No molhado, rodaram Carlos Sainz Jr. e Lewis Hamilton. Kimi Räikkönen passou pela brita e voltou, enquanto Charles Leclerc e Nico Hülkenberg encontraram o muro. Definitivamente foi um dos pontos marcantes de uma das melhores corridas da década

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

SÃO PAULO E-PRIX 2023:
SINTA A ENERGIA DA FÓRMULA E

25 de março de 2023 CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE OFICIAL DE VENDAS E ATIVAR O SEU BENEFÍCIO EXCLUSIVO COM O CÓDIGO SAOPAULOVIP. Comprar Ingresso com desconto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar