Felipe Massa se despediu pra valer do GP do Brasil com outra grande atuação. Dentro do que era possível fazer, terminou em sétimo com ainda capenga Williams. Mais do que isso, deixa F1 com apenas 33 vencedores ao longo de sua história

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

Há quase um ano, Felipe Massa chorava e fazia milhões de brasileiros chorar sua despedida do GP do Brasil de F1. Quando ainda nem tinha preparado sua papelada da aposentadoria, aceitou voltar para mais uma temporada pela equipe Williams. Neste domingo (12), foi pra valer. O brasileiro disse adeus ao Autódromo de Interlagos sem o perseguido título, mas com grandes atuações como o honroso sétimo lugar diante de sua torcida e a sensação de que a F1 poderia hoje ter 34 campeões mundiais.

Sebastian Vettel (Ferrari) ficou com a vitória em São Paulo, com Valtteri Bottas (Mercedes) e Kimi Räikkönen (Ferrari) no pódio. A última prova do campeonato, ainda com a disputa do vice-campeonato em aberto, acontecerá em 26 deste mês, no GP de Abu Dhabi.

"Fiquei muito emocionado hoje com o carinho de todos vocês. Obrigado pela torcida e por ajudarem a conseguir fazer a melhor corrida que eu poderia", disse Massa, entre lágrimas ao público, em visita ao pódio junto com o filho Felipinho.

Felipe Massa não poderia ter despedida tão emocionante quanto do ano passado em Interlagos

Massa acrescenta ao seu álbum de (ótimas) memórias em Interlagos mais este GP. As vitórias de macacão verde-amarelo em 2006 e no vice-campeonato em 2008 ainda têm destaque maior, mas não faltou nada. Na primeira conquista, a repetição de um filme que a torcida esperava havia mais de uma década. Dois anos depois, nem pole-position, volta mais rápida e vitória não foram suficientes para lhe dar o troféu de campeão. Ainda teria outra conquista se não tivesse que favorecer o então companheiro de Ferrari Kimi Räikkönen para, este sim, levantar o caneco. 

O primeiro ano de Williams ainda parecia ser promissor para o piloto. Em uma equipe com tamanho histórico com o País, a caminhada para o sucesso não parecia ser tão penosa quanto se tornou depois de 2014. Naquela oportunidade, Massa conquistou a terceira colocação mesmo depois de sofrer uma punição por excesso de velocidade no pit-lane e errar os boxes da equipe. Com o resultado, ele se tornou o brasileiro com mais pódios em casa: cinco. Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna também venceram duas vezes, mas tiveram quatro pódios cada um. 

Então pela Ferrari, Massa fez tudo que poderia fazer para levantar título mundial (AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

Isso não faz da carreira de Massa irreparável. O piloto de hoje 36 anos também falhou e deixou a desejar ao longo de suas 15 temporadas. O momento mais controverso, sem dúvida, foi no GP da Alemanha de 2010. O brasileiro poderia quebrar seu jejum de vitórias desde exatamente o GP do Brasil de 2008, mas ouviu o ainda hoje perturbador “Felipe, Fernando está mais rápido que você”, na 11ª etapa da temporada. Alonso venceu aquela corrida, não foi campeão mundial e Massa nunca mais ouviu o hino nacional do lugar mais alto do pódio.

No ano passado, em uma tentativa de tirar tudo de um carro aquém do esperado, Massa desafiava a chuva quando a maioria parava nos boxes para botar pneus de pista molhada. O piloto estava na 14ª colocação quando se perdeu na saída do Mergulho e bateu sua Williams no guard-rail a 23 voltas do fim. O que seria um anticlímax acabou tornando-se o milésimo gol de Pelé, já que o mundo parou para ver o que jamais seria só mais uma cobrança de pênalti. 

Piloto brasileiro, de macacão verde-amarelo, terminou nos braços dos mecânicos em 2006 (AFP)

Na caminhada de Massa pelo pit-lane, simplesmente todas as equipes trataram de o aplaudir e parabenizar pela carreira. Neste ano, quando se pensava que nada mais poderia ser feito sob o risco ainda de não soar natural, simplesmente o filho Felipinho usou o rádio para dizer que torcerá pelo pai em qualquer categoria. 

Ao longo da semana que antecedeu o GP do Brasil, Felipe Massa se apressou em dizer que se despede da F1. Não do automobilismo. O anúncio oficial, no entanto, ainda deve demorar a acontecer. Atualmente, pelo o que ele próprio disse, a tendência é que migre para a F-E após um período de descanso com a família. A próxima temporada da categoria dos carros elétricos começa em dezembro deste ano e termina em julho de 2018.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

SÃO PAULO E-PRIX 2023:
SINTA A ENERGIA DA FÓRMULA E

25 de março de 2023 CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE OFICIAL DE VENDAS E ATIVAR O SEU BENEFÍCIO EXCLUSIVO COM O CÓDIGO SAOPAULOVIP. Comprar Ingresso com desconto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar