Pilotos da Force India travaram verdadeira Luta do Século no GP da Bélgica, também com imensa habilidade e novo encontrão na F1

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

Floyd Mayweather e Conor McGregor fizeram o segundo combate mais comentado do fim de semana. A dita Luta do Século ficou mesmo por conta do novo duelo entre Sergio Pérez e Esteban Ocon na F1. Os talentosos pilotos da Force India mais uma vez se encontraram na pista, neste domingo (27), no GP da Bélgica. Mesmo mais experiente, com mais tempo de casa, Pérez levou a pior e abandonou nas voltas finais. O companheiro de equipe e rival ainda se manteve na zona de pontuação e foi o nono colocado em uma briga que sempre promete revanche.

E foi a partir da colisão desses dois pilotos que a corrida de Spa-Francorchamps voltou a ter emoção. Com a relargada a dez voltas do fim, Sebastian Vettel ganhou uma segunda chance para ultrapassar Lewis Hamilton. Assim como na largada, o motor da Mercedes falou mais alto que o da Ferrari na ainda mais sensacional subida da Eau Rouge. Apesar do segundo lugar na corrida, o alemão ainda lidera o Mundial com 220 pontos, apenas sete a mais que o inglês, a oito corridas do fim.

 

//cdn.playbuzz.com/widget/feed.js

 

 

Pérez já havia espremido Ocon na saída da La Source nas voltas iniciais. O francês já havia não tirado o pé. Até pelo histórico, as provocações via imprensa, assim como os lutadores, parecia questão de tempo que uma hora os dois pilotos dos carros cor-de-rosa iriam se encontrar. Foi o que aconteceu exatamente no local marcado, na volta 30. Ocon forçou uma ultrapassagem pelo lado de dentro, Pérez não deu espaço e, com a força de um soco do boxeador e do lutador de MMA, os pilotos bateram a quase 300 km/h.

Esteban Ocon acabou em nono, enquanto Sergio Pérez abandonou nas voltas finais (AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

“O Pérez me espremeu no muro a 300 km/h arriscando minha vida”, vociferou Ocon, como um lutador ainda nos eventos promocionais. “Vou falar para ele a verdade. Não ficarei assustado com medo ele. Se tiver que ser uma conversa de homem, será.”

Independentemente de culpa, o pneu traseiro direito furado do #11 e a asa dianteira quebrada do #31 foi a melhor coisa que aconteceu diante da proporção que o encontrão poderia tomar. Naquela velocidade, estaria muito fácil de um carro ser catapultado pelos ares e aí assim o acidente tomar proporções maiores para os pilotos e mesmo o público presente. Até por isso, espera-se uma atitude da direção da Force India para que os dois acertem suas diferenças e parem de atrapalhar a corrida um do outro.

Em seu primeiro ano como piloto titular, o francês de 20 anos, está a fim de mostrar serviço. Dono de uma tocada arrojada, própria da idade, mas também com muita habilidade, ele foi para cima desde o início do campeonato tendo marcado pontos em 11 das 12 corridas até aqui. Já mais consolidado na categoria, o mexicano de 27 anos, com sete pódios, que conseguiu um quinto lugar este ano, talvez não esperasse tanta dificuldade e foi até sincero em sua avaliações pós-corrida.

//e.infogram.com/js/dist/embed.js?ik9

 

Sergio Pérez é sétimo no no Mundial de Pilotos, logo à frente de Esteban Ocon (AFP)

Pérez apenas desconsiderou a primeira fechada em Ocon, ainda no GP do Canadá. Naquela ocasião, o francês reclamou bastante pelo rádio, próprio dos pilotos nos dias de hoje, mas também o jurou para a próxima corrida. Exatamente no GP do Azerbaijão, Ocon disse que perdeu potência na relargada e não viu o companheiro tentar a ultrapassagem quando os dois acabaram batendo.

“Acredito que o Esteban estava muito otimista porque ali não tinha espaço para dois carros. Ele tinha toda a reta para tentar a ultrapassagem e então batemos de novo. Arruinamos nossas corridas”, disse Pérez, um tanto mais calmo que o companheiro e até propôs uma conversa amigável. “Temos que conversar e se olharmos para trás, vamos perceber que tudo começou em Baku. Mas agora temos que seguir adiante como um time. Hoje, perdemos muitos pontos e as outras equipes estão diminuindo a diferença para nós.”

Se Esteban Ocon ou Sergio Pérez, Floyd Mayweather e Conor McGregor, venceu o esporte que pôde acompanhar dois francos duelos na F1 e no boxe.

 

//platform.twitter.com/widgets.js

 

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

SÃO PAULO E-PRIX 2023:
SINTA A ENERGIA DA FÓRMULA E

25 de março de 2023 CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE OFICIAL DE VENDAS E ATIVAR O SEU BENEFÍCIO EXCLUSIVO COM O CÓDIGO SAOPAULOVIP. Comprar Ingresso com desconto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar