Da nomenclatura para as corridas ao próprio material, F1 prepara pacote de mudanças radicais nos compostos para próximos anos. Pirelli sai na frente em renovação de contrato apesar das alterações

    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “5708856992”;
    google_ad_width = 336;
    google_ad_height = 280;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

Superduro, duro, médio, macio, supermacio, ultramacio e hipermacio… A F1 caiu na real e compreendeu a dificuldade que impõe aos fãs para decifrar o tipo de pneu que cada piloto usa em determinados momentos da corrida. Bem por isso, prepara uma verdadeira revolução nos compostos, e mesmo na roda, para os próximos anos.

A Pirelli, que introduziu o arco-íris de pneus de diferentes cores nesta temporada, se mostrou satisfeita com o maior dinamismo das corridas e maior possibilidade de estratégia de parada nos boxes. Ainda assim, entendeu que era hora de simplificar e adotar apenas três nomes para cada corrida mesmo para produtos diferentes.

A partir do ano que vem, em uma das tantas revoluções previstas para os pneus, os compostos slicks passam a se chamar apenas duros, médios e macios para narradores e comentaristas. O intermediário para pista molhada e o de chuva para situações extremas continuam existindo. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) também sentou com as TVs para discutir as cores que devem ser adotadas. Há um consenso de que é difícil distinguir, por exemplo, a faixa branca da amarela.

Pneus para temporada 2019 de F1 serão chamados apenas de “duros”, “médios” e “macios” (Divulgação/Pirelli)

    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “5708856992”;
    google_ad_width = 336;
    google_ad_height = 280;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

“Vamos dizer qual é o composto que nomeamos para cada corrida porque, obviamente, não vamos correr com os mesmos compostos em todos os circuitos. Vamos encontrar uma maneira de fornecer a informação, mas para os espectadores que não estão realmente interessados em coisas técnicas, eles aprenderão três cores, três nomes e é tudo o que precisarão de saber”, declarou o diretor esportivo da Pirelli, Mario Isola.

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=’https://embed.playbuzz.com/sdk.js’;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,’script’,’playbuzz-sdk’));

 

Pneus maiores

A FIA também confirmou que os pneus a partir de 2021 terão aros maiores: 18 ao invés das atuais 13 polegadas. Com isso, as dimensões também mudam e os dianteiros ficam mais estreitos (de 305 para 207 mm de largura), enquanto os traseiros ganham alterações apenas no diâmetro (de 670 para de 700 a 720 mm).

Esse modelo foi testado há quatro anos, com a Lotus-Renault, no Circuito de Silverstone. O francês Charles Pic nem bem havia descido do carro e já começou a amaldiçoar os pneus dizendo que a F1 iria mudar muito se um dia adotar esse pneu. “Os times terão de fazer um carro totalmente novo”, declarou o piloto à época.

Não apenas pelo visual mais agressivo – semelhante ao que se tem hoje no WEC, na FE e mesmo em carros de passeio – mas a F1 também está de olho em um desgaste menor em pista seca. Evidentemente, que também baratearia os custos, uma antiga missão mesmo na principal categoria do automobilismo. Além disso, a aderência dos carros seria maior, com uma pressão menor em relação ao solo.

Pneus a partir de 2021 terão visual mais agressivo com 18 ao invés das atuais 13 polegadas (Divulgação/Pirelli)

    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “5708856992”;
    google_ad_width = 336;
    google_ad_height = 280;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

Fim de uma era

A F1 tem se esforçado em resgatar o romantismo dos amantes da velocidade com atitudes apreciadas pelo público e pela crítica. Desde que chegou, o grupo Liberty Media procurou humanizar a categoria com ações simples, porém que demonstravam que embaixo do capacete e dentro de um carro supertecnológico havia sim um piloto. Apear disso, decidiu acabar para com os cobertores de pneus para 2021.

A manta, vinda dos preciosos anos de 1980, jeitinho do brasileiro Nelson Piquet para aquecer rapidamente os pneus em baixa temperatura, não existirá mais. O instrumento serve para manter os pneus um tanto mais aquecidos em situações de boxes ou de grid de largada. A medida deve não apenas alterar a rotina das equipes, como também a fabricação dos pneus, que precisarão se adaptar mais rapidamente a baixas temperaturas.

"Gosto muito do espetáculo do grid com todos os equipamentos, incluindo cobertores de pneus. Acho que isso é parte da impressão que a F1 dá de ser um esporte muito técnico no topo das corridas de automóveis. Sentiria falta mas, por outro lado, se isso nos leva a ter pneus com uma janela muito maior para operar, isso pode ser uma coisa boa”, disse o diretor da Williams, Paddy Lowe.

As mudanças podem dar a entender que a F1 não está satisfeita com a Pirelli. Pode até ser, mas essas alterações dão à fábrica italiana ainda mais vantagens em relação às concorrentes. O atual contrato com a marca vai até o fim da temporada 2019. A nova fornecedora então teria o quadriênio 2020-2023 para trabalhar, sendo que os materiais dos dois primeiros anos já seriam muito diferentes entre si e, claro, teria a evolução prejudicada.

               
                               
                                               fechar

               

               
function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

SÃO PAULO E-PRIX 2023:
SINTA A ENERGIA DA FÓRMULA E

25 de março de 2023 CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE OFICIAL DE VENDAS E ATIVAR O SEU BENEFÍCIO EXCLUSIVO COM O CÓDIGO SAOPAULOVIP. Comprar Ingresso com desconto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar