O GP da Hungria foi marcado pela chuva do sábado que mudou completamente as coisas para o domingo. No fim, Lewis Hamilton deu show para garantir que vai às férias na ponta. O show na Indy, em Mid-Ohio, foi de Alexander Rossi

 

O GP da Hungria começou movimentado por tudo aquilo que aconteceu no sábado de classificação, com a chuva atormentando favoritos e dando um empurrãozinho para misturar a ordem de forças por todo o grid. Se após os treinos livres a expectativa era de domínio da Ferrari, o sábado e o domingo mostraram que não existe uma forma de descartar Lewis Hamilton.

O inglês nem sempre contou com o carro mais rápido do grid, mas não correu grandes riscos ainda que Valtteri Bottas tenha se sacrificado um pouco – e quase tirado Sebastian Vettel da corrida – para atrasar a dupla rossa. A F1 vai ao recesso de verão com Hamilton na frente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
(A largada na Hungria (Foto: Mercedes))

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hamilton comandou o fim de semana ao seu jeito, tornando uma prova que em tese era de contenção de problemas num triunfo imenso na disputa do campeonato. Foi a 67º vitória dele em 220 GPs disputados – agora 'apenas' 24 atrás de Michael Schumacher.

Além da vitória impressionante, Hamilton anotou também a pole-position na Hungria. A 77ª dele, o que amplia sua liderança histórica para 12 em relação a Michael Schumacher.

 

(Lewis Hamilton (Foto: Mercedes))

 

Com a vitória de Hamilton, a Mercedes levou comemorou o triunfo de uma Flecha Prateada pela 81º vez na história, um empate com a Lotus no quarto lugar de todos os tempos. Apenas a Ferrari, a McLaren e a Williams vibraram mais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
(Lewis Hamilton (Foto: Mercedes))

 

Ainda que Kimi Räikkönen esperasse mais do GP da Hungria, o terceiro lugar enviou o finlandês ao pódio mais uma vez. Foi o pódio #99 da carreira do campeão de 2007 na F1, o quinto piloto na história com maior número de top-3.

Ainda sobre Räikkönen: quando ele foi ao pódio pela primeira vez na F1, no GP da Austrália de 2002, quatro pilotos do grid atual tinham menos de seis anos de idade: Max Verstappen, Lance Stroll, Esteban Ocon e Charles Leclerc.

 

(Kimi Räikkönen (Foto: Ferrari))

 

Daniel Ricciardo conseguiu fazer uma bela corrida de recuperação em Hungaroring, terminou no quarto lugar. e cravou a melhor volta. Foi a 60ª volta mais rápida da Red Bull na F1, o que dá ao time dos energéticos o empate com a Mercedes para o quinto lugar na história.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
(Daniel Ricciardo (Foto: Red Bull))

Após 12 etapas do Mundial de F1 na temporada 2018, apenas um piloto superou o companheiro de equipe em todos os treinos de classificação: Fernando Alonso.
(Fernando Alonso (Foto: McLaren))
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na corrida de número 300 da carreira na Indy, Scott Dixon fechou no top-5 pela 150ª vez, ou seja, exatamente 50% de aproveitamento do rei da regularidade. 

Na temporada, Dixon consegue, até aqui, algo ainda melhor: são 9 top-5 em 13 corridas e 11 top-10. Nenhum outro do grid conseguiu esses números. 

Nos top-5, quem mais se aproxima é Alexander Rossi (8), enquanto Rahal empata nos 11 top-10, mas só fez 3 top-5.

 

(Scott Dixon (Foto: Chris Owens/IndyCar))

 

Falando em Rossi, a vitória em Lexington foi a segunda do americano em 2018 e quarta na carreira. Foi também o sexto pódio do americano, igualando-se a Dixon na liderança do quesito no ano.
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
(Alexander Rossi está na briga pelo título (Foto: Chris Owens/IndyCar))

 

Após grande começo de ano, Sébastien Bourdais encerrou uma sequência de sete corridas sem ficar no top-6.
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
(Sébastien Bourdais (Foto: IndyCar))

 

Zach Veach fez o terceiro top-10 da carreira e o segundo consecutivo, enquanto Simon Pagenaud fez o sexto seguido, melhor sequência em atividade no grid. E Robert Wickens fez o quarto top-5 em sequência, também o melhor desempenho do grid.
 

(Zach Veach (Foto: Chris Owens/IndyCar))

 

Foi a primeira corrida em circuito misto em 2018 que teve alguém de fora da Penske com pole e vitória. Em ambos os casos, Rossi. Aliás, o americano foi o 12º pole em 34 edições a vencer em Mid-Ohio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
(Alexander Rossi venceu em Lexington (Foto: IndyCar))

Reportagem produzida por Evelyn Guimarães, Pedro Henrique Marum e Gabriel Curty. 

Fotos: Beto Issa, Ferrari, Mercedes, Red Bull e Indy.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

SÃO PAULO E-PRIX 2023:
SINTA A ENERGIA DA FÓRMULA E

25 de março de 2023 CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE OFICIAL DE VENDAS E ATIVAR O SEU BENEFÍCIO EXCLUSIVO COM O CÓDIGO SAOPAULOVIP. Comprar Ingresso com desconto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar