11 equipes, 22 pilotos: chegou a hora de conhecer o grid completo da Fórmula E para temporada 2021/22. Quem será campeão?

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppTelegramPinterestEmail

+ GUIA DA FE 2021/22
Guia FE 2021/22: Chegou ano da adaptação na Fórmula E
Sette Câmara quer colaboração com Giovinazzi pela Dragon

Di Grassi elogia Mortara e vê “missão dupla” na Venturi em 2022
Saída de Audi e BMW é só descamação natural da Fórmula E
Classificação em mata-mata e mais potência marcam Fórmula E 2022
Os dois primeiros anos da Mercedes na F1 e na Fórmula E

Confira as equipes e pilotos da temporada 2021/22 da Fórmula E:

É o bi da Mercedes? (Foto: Fórmula E)

Mercedes

A fábrica de Stuttgart entra no último ano na Fórmula E para defender um título. Apesar de ter passado longe de sobrar, foi ela quem levou a melhor em 2021 e, com o histórico recente no esporte, é difícil imaginar que não é favorita ao repeteco.

Stoffel Vandoorne (Foto: Fórmula E)

Stoffel Vandoorne #5

O belga está na equipe desde que chegou à Fórmula E e era ele, não o companheiro, tido como favorito para o título no ano passado. Vandoorne venceu corrida e fez pódio, mas ficou somente em nono – ainda que só 17 pontos atrás de De Vries. Na despedida da Mercedes, é o ano dele?

NYCK DE VRIES; MERCEDES;
Nyck de Vries (Foto: Mercedes EQ)

Nyck de Vries #17

Assim como a F1, a Fórmula E teve um campeão holandês na temporada 2021. De Vries fez ano forte, mas não espetacular. Foi o suficiente para um campeonato dos mais apertados que o cenário internacional já viu. Chega como favorito.

É a hora da Jaguar? (Foto: Fórmula E)

Jaguar

Em todos os anos na categoria, a Jaguar dá alguns passos. Agora, experiente e bem colocada, é candidata comum ao título, até pela forte dupla de pilotos que conseguiu montar. Será que chegou a vez dos felinos?

Mitch Evans (Foto: Fórmula E)

Mitch Evans #9

Apesar da tradição de Bird, o nome #1 da equipe inglesa é Evans, que bate na trave de um título há anos e fez parte ativa do crescimento da Jaguar. Recordista de pódios do ano passado, com cinco, é um dos grandes favoritos ao caneco.

Sam Bird (Foto: Fórmula E)

Sam Bird #10

O segundo ano de Bird na Jaguar é de contrato renovado. O único piloto que venceu ao menos uma corrida em todas as temporadas da Fórmula E, ainda precisa conquistar um título para selar o lugar como destaque histórico do campeonato de bólidos elétricos.

DS Techeetah volta a brigar por título? (Foto: Fórmula E)

DS Techeetah

Nos últimos quatro anos, o time anglo-chinês esteve entre os três primeiros colocados no Mundial de Equipes. Mesmo em dificuldade financeira em 2022, viu o aporte técnico da DS aumentar ainda mais e manteve a fortíssima dupla de campeões da categoria. É uma das favoritas.

António Félix da Costa (Foto: Fórmula E)

António Félix da Costa #13

O português não conseguiu defender o título na temporada passada e nem encontrou outra equipe para 2022, mas, apesar dos problemas internos da DS Techeetah, é evidente que todos vão se preocupar com a aproximação dos bólidos pretos e dourados. Da Costa impõe respeito.

Jean-Éric Vergne (Foto: Fórmula E)

Jean-Éric Vergne #25

Quem também assusta é o bicampeão Vergne, que já cansou de mostrar que, com um carro veloz e confiável na mão, tem mais que o bastante para superar qualquer fábrica de nome poderoso. Nos últimos dois anos, porém, terminou atrás do companheiro de equipe.

A cara nova da Envision (Foto: Fórmula E)

Envision

Acabou o envolvimento da Virgin de uma vez por todas na categoria. A marca de Richard Branson saiu de cena e entrega o cajado do controle da equipe para quem mais queria, a Envision, que tem realidade interessante em 2021: virou uma espécie de equipe oficial da Audi, já que os alemães retiraram a equipe própria do grid e fornecem motores para o time inglês. Algo a capitalizar.

Robin Frijns (Foto: Fórmula E)

Robin Frijns #4

Ano passado foi a segunda vez desde que chegou à equipe que Frijns chegou a liderar o campeonato perto do momento da glória e terminou sem o troféu. Para ele, porém, o fato da Envision poder imaginar uma parceria mais próxima com a Audi é de enorme benefício.

Nick Cassidy (Foto: Fórmula E)

Nick Cassidy #37

O neozelandês não brilhou na temporada de estreia como um todo, mas teve vários momentos interessantes e chegou a ir a dois pódios. Cassidy pode não ser um nome tão pesado quanto alguns outros, mas foi até que promissor na primeira tentativa na categoria.

Andretti vem assim para 2022 (Foto: Fórmula E)

Andretti

Se saiu a Audi e rapou o time do grid, a BMW saiu e devolveu o nome e o comando absoluto à Andretti. O time dos Estados Unidos também mantém o motor alemão, mas a BMW perdeu de vez o interesse na categoria, diferente da Audi. Resta ver como será a nova realidade para o time do clã Andretti.

Jake Dennis (Foto: Fórmula E)

Jake Dennis #27

No último ano da BMW, Dennis não aparecia como um nome imponente. Mesmo assim, venceu duas corridas e terminou a temporada na terceira colocação. Brigou pelo título até o fim. O futuro da Andretti como responsável de si mesmo é nebulosa, mas ao menos tem um piloto capacitado para acelerar um conjunto essencialmente igual ao do ano passado.

Oliver Askew (Foto: Fórmula E)

Oliver Askew #28

Askew foi uma surpresa que apareceu entre os estreantes na categoria. Velho conhecido da Andretti dos tempos de Road to Indy, o piloto parecia buscar uma vaga mais fixa no grid da categoria estadunidense, mas vai cruzar o Atlântico para a Fórmula E. A ver o que será capaz de fazer.

Venturi quer o caneco (Foto: Fórmula E)

Venturi

Os monegascos mordiscaram a glória com o vice de Pilotos em 2021 pelas mãos de Edoardo Mortara, mas ficaram somente no sétimo lugar entre as Equipes. Para seguir crescendo e resolver o problema da dupla desigual, trouxe Lucas Di Grassi, náufrago do projeto Audi. Assim, passa a ter uma das melhores duplas do grid.

Lucas Di Grassi (Foto: Fórmula E)

Lucas Di Grassi #11

Não há qualquer dúvida de que o brasileiro é um dos principais pilotos da história da categoria. Agora, pela primeira vez, descola-se da Audi para tentar uma nova sorte na crescente Venturi. O time monegasco vem de um ano com ótimo carro.

Edoardo Mortara (Foto: Fórmula E)

Edoardo Mortara #48

O 2021 de Mortara foi de batida na trave. Vice-campeão, o suíço está bem adaptado à Fórmula E e ao time monegasco. Se, de fato, os conjuntos estiverem tão parecidos ao ano passado como se imagina, começa na briga pelo título.

Porsche precisa de um salto (Foto: Fórmula E)

Porsche

A lendária marca alemã tem o nome, o prestígio, os pilotos, mas ainda não esteve nem próximo do sucesso desejado. De todas as grandes fábricas que passaram pela Fórmula E, é quem tem a história mais opaca. Hora de mudar.

André Lotterer (Foto: Fórmula E)

André Lotterer #36

Se a Porsche não aconteceu, dá para dizer que a escolha de Lotterer deixar a DS Techeetah para rumar ao time alemão ainda tem resultado duvidoso. Mas não dá para dizer que os resultados são diferentes da história dele na Fórmula E: ambos irregulares.

Pascal Wehrlein (Foto: Fórmula E)

Pascal Wehrlein #94

Wehrlein é o piloto que mais sofreu com punições alheias ao conhecimento nos últimos tempos e tem ótimos momentos, mas não foi ainda o que se esperava quando chegou à Fórmula E vindo da F1. Mas dá para apostar que muito disso é fruto dos carros que teve na mão.

A Mahindra chega vermelhona (Foto: Fórmula E)

Mahindra

O time anglo-indiano pensa no futuro, em como fazer o investimento saltar, mas jamais desgruda da categoria. Por isso, tem em 2022 uma preparação para tentar o pulo do gato no Gen3 do ano que vem. Com Oliver Rowland, reforça a dupla de pilotos.

Alexander Sims (Foto: Fórmula E)

Alexander Sims #29

A BMW seguiu a vida dela e deixou a categoria, enquanto Sims encontrou a Mahindra e retorna agora. A grande expectativa do inglês é que, de fato, a Mahindra dê um enorme salto com o Gen3. Mas tem de aproveitar 2022 para mostrar os motivos pelos quais tem de ser parte do projeto.

Oliver Rowland (Foto: Fórmula E)

Oliver Rowland #30

Depois da temporada tenebrosa da Nissan, Rowland sobrou. Era evidente que, se quisesse, seguiria no grid da Fórmula E e foi precisamente o que aconteceu. O objetivo do primeiro ano é superar Sims.

Nissan quer recuperação (Foto: Fórmula E)

Nissan

A temporada passada foi a pior da história da equipe que é a mais vitoriosa da história da categoria, entre o começo como Renault e a passagem para a companhia-mãe, Nissan. Nenhuma vitória, dois pódios e o décimo lugar do campeonato. É algo que simplesmente tem de ser evitado sob o perigo de fazer a fábrica repensar a participação na categoria.

Maximilian Günther (Foto: Fórmula E)

Maximilian Günther #22

Günther era outro que estava disputado e, com a saída da BMW, apareceu rapidamente no time nipo-francês. A competição é a mais dura da carreira na Fórmula E, porém. Resta saber como irá comparar resultados a Buemi.

Sebastien Buemi (Foto: Fórmula E)

Sébastien Buemi #23

Apaga 2021 e começa de novo. Buemi é um dos maiores pilotos da história da Fórmula E e tem lastro suficiente para fazer com que ninguém pese muito a mão no ano que passou. Ele, como Günther e toda a Nissan, porém, precisam de um trabalho mais afinado neste ano.

A Dragon tenta reabilitação em 2022 (Foto: Fórmula E)

Dragon

Há muitos anos, a Dragon vive no limbo das piores posições, carros e investimentos da Fórmula E, mas agora apostou pesado para 2022. Foi buscar Antonio Giovinazzi, saído direto da F1, para parear com Sérgio Sette Câmara. A ver como a história se desenrola.

Sérgio Sette Câmara (Foto: Fórmula E)

Sérgio Sette Câmara #7

Agora com uma temporada completa de preparação no bolso, Sette Câmara carrega consigo as expectativas de alçar a claudicante Dragon a mais voos como o quarto lugar que buscou no ano passado.

Antonio Giovinazzi (Foto: Fórmula E)

Antonio Giovinazzi #99

É evidente que um piloto que vem de três anos na F1 guarda fortes expectativas em qualquer categoria que pule imediatamente. Assim será com Giovinazzi, sobretudo por chegar numa equipe em dificuldades esportivas nos últimos anos.

NIO espera ano de crescimento (Foto: Fórmula E)

NIO

Quando a NIO tomou controle da equipe, há pouco mais de dois anos, tratou 2022 como a temporada em que se concentraria no crescimento de desempenho do carro tão morador das últimas posições. A hora chegou, então a pressão existe.

Oliver Turvey (Foto: Fórmula E)

Oliver Turvey #3

Se a NIO realmente tiver um carro extremamente turbinado guardado para 2022, ninguém merece mais que alguém que passou por todos os momentos dramáticos: Turvey. A equipe sabe bem o que o antigo afiliado da McLaren entrega. O teto pode ser baixo, mas o chão é alto.

Dan Ticktum (Foto: NIO)

Dan Ticktum #33

Turvey é uma certeza, mas Ticktum é uma interessante aposta. Apontado como número 1 da fila de pilotos da Red Bull há alguns anos, caiu na esteira, perdeu a vaga e sobrou, mas o talento ainda existe e a temporada 2021 da F2 mostrou bem isso. Agora, o maior desafio da carreira.

MICHAEL MASI CAIU! E AGORA, HAMILTON FICA NA F1?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar