Depois de um começo de 2019 ruim, o time italiano recuperou terreno nas últimas etapas da F1 - mas, ainda assim, amarga uma perda de rendimento em relação a 2018

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppTelegramPinterestEmail

Parecia, na pré-temporada, que a disputa pelo título da Fórmula 1 em 2019 seria mais parelha entre Ferrari e Mercedes. Parecia. Quando a temporada começou, na Austrália, as Flechas de Prata dispararam na frente. Os italianos se recuperaram nos últimos GPs, é claro (foram três vitórias em quatro corridas), mas será que a luta na tabela de classificação está sendo mesmo mais próxima do que foi em 2018?

O GRANDE PREMIUM traz, então, um comparativo do desempenho da Ferrari entre as 16 primeiras corridas do ano passado com as 16 primeiras deste ano — que são exatamente nos mesmos circuitos. Spoiler: a Ferrari não só perdeu muito terreno, como o maior culpado (ao menos na pontuação) é Sebastian Vettel. 

Vettel caiu bastante de rendimento no comparativo entre as duas temporadas

No geral, a Ferrari tinha 442 pontos neste mesmo momento da temporada passada, ficando 53 atrás dos rivais prateados. Neste ano, são 409 pontos para os vermelhos, impressionantes 162 a menos que a Mercedes. 

Na tabela de classificação, essa queda toda cai nas costas de Sebastian Vettel. O alemão era o grande desafiante de Lewis Hamilton em 2018, acumulando 256 pontos até antes do GP do Japão – 50 a menos que o inglês. Em 2019, o tetracampeão saiu do segundo lugar e caiu para quinto, com apenas 194. São 128 atrás do líder do campeonato, mais uma vez Hamilton. 

Tem mais: Vettel tem apenas uma vitória neste ano, contra cinco de 2018. Apenas uma pole, contra cinco do período passado. 

No caso de Charles Leclerc, podemos ver o copo meio cheio ou meio vazio. São 215 pontos para o monegasco em 2019, contra 186 que tinha Kimi Räikkönen logo após o GP da Rússia em 2018. São 29 a mais do que o piloto que ele substituiu. Por outro lado, é bem menos que os 256 que Vettel tinha. Ainda que o desempenho seja muito bom para alguém em seu segundo ano de F1 e primeiro de Ferrari, Leclerc não ocupou o espaço deixado pela queda de rendimento do companheiro. O que, vamos combinar, é compreensível. 

Outro ponto que mudou o equilíbrio de forças é o desempenho de Max Verstappen. O holandês está bem consistente em 2019, marcando 56 pontos a mais este ano – tendo a Ferrari justamente como uma das principais vítimas. Também cresceu Valtteri Bottas, companheiro de Hamilton na Mercedes – mas aí é muito mais pela inércia da Ferrari do que qualquer coisa. 

Confira tudo no comparativo número a número.

Ferrari 2018 – até o GP da Rússia (16 etapas)

Pontos: 443 (2º no Mundial de Construtores)

Pontos Vettel: 256 (2º no Mundial de Pilotos)

Pontos Räikkönen: 186 (4º no Mundial de Pilotos)

Poles: 6 (Vettel 5, Räikkönen 1)

Vitórias: 5 (todas de Vettel)

Pódios: 19 (Vettel 10, Räikkönen 9)

Ferrari 2019 – até o GP da Rússia (16 etapas)

Pontos: 409 (2º no Mundial de Construtores)

Pontos Vettel: 194 (5º no Mundial de Pilotos)

Pontos Leclerc: 215 (3º no Mundial de Pilotos)

Poles: 7 (Vettel 1, Leclerc 6)

Vitórias: 3 (Vettel 1, Leclerc 2)

Pódios: 16 (Vettel 7, Leclerc 9)

Leia mais

– O longo caminho da McLaren

A saúde mental dos pilotos

– Sorte de campeão

– Em contagem regressiva

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar