A Mercedes voltou a impressionar na pré-temporada pela alta quilometragem, mas viu a Ferrari tomar o posto de equipe mais veloz em Barcelona. A McLaren voltou a decepcionar e quebrou muito

A pré-temporada da F1 chegou ao fim nesta sexta-feira em Barcelona. Algumas equipes tiveram muito mais dificuldade com os novos carros, enquanto outras, como Mercedes, Ferrari, Force India e Williams, apresentaram pouquíssimos problemas ao longo dos oito dias de testes.
 
A tabela de tempos mostrou uma Ferrari muito forte, cravando ótimas marcas até com pneus macios e supermacios. Mesmo assim, testes passados já nos provaram que é cedo para descartar a Mercedes e até a Red Bull, que foi discretíssima em terras catalãs.
 
Por outro lado, a quilometragem de cada equipe é um sinal bastante valioso do que veremos ao longo de 2017. Mercedes e Ferrari foram as maratonistas e provaram que raramente vão quebrar. Por outro lado, a McLaren teve a carinha de 2015, quando era quase mais fácil vê-la parada na pista e nos boxes do que andando.
 
Em 2016, a Toro Rosso foi das pequenas quem mais impressionou pela quantidade de voltas completadas. O cenário não se repetiu em 2017 e o time de Faenza dá toda pinta de que vai sofrer ao longo do ano. 

Valtteri Bottas, o campeão de voltas (Valtteri Bottas (Foto: Mercedes))

A pré-temporada 2016 em números

 

O total de voltas por piloto em oito dias de testes

 
1. Nico Rosberg (Mercedes), 656 voltas
2. Lewis Hamilton (Mercedes), 638 voltas
3. Max Verstappen (Toro Rosso Ferrari), 534 voltas
4. Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso Ferrari), 515 voltas
5. Kevin Magnussen (Renault), 509 voltas
6. Sebastian Vettel (Ferrari), 488 voltas 
7. Daniel Ricciardo (Red Bull TAG Heuer), 457 voltas 
8. Felipe Nasr (Sauber Ferrari), 455 voltas 
9. Valtteri Bottas (Williams Mercedes), 445 voltas 
10. Felipe Massa (Williams Mercedes), 411 voltas
11. Kimi Räikkönen (Ferrari), 403 voltas 
12. Marcus Ericsson (Sauber Ferrari), 383 voltas
13. Jenson Button (McLaren Honda), 377 voltas
14. Daniil Kvyat (Red Bull TAG Heuer), 360 voltas
15. Nico Hülkenberg (Force India Mercedes), 357 voltas
16. Fernando Alonso (McLaren Honda), 333 voltas 
17. Sergio Pérez (Force India Mercedes), 289 voltas
18. Jolyon Palmer (Renault), 267 voltas 
19. Romain Grosjean (Haas Ferrari), 257 voltas 
20. Pascal Wehrlein (Manor Mercedes), 252 voltas 
21. Rio Haryanto (Manor Mercedes), 232 voltas 
22. Esteban Gutiérrez (Haas Ferrari), 217 voltas 
23. Alfonso Celis Jr. (Force India Mercedes), 133 voltas 
 

O total de voltas por equipe em oito dias de testes

 
1. Mercedes, 1.294 voltas 
2. Toro Rosso, 1.049 voltas
3. Ferrari, 891 voltas 
4. Williams, 856 voltas 
5. Sauber, 838 voltas
6. Red Bull, 817 voltas 
7. Force India, 779 voltas 
8. Renault, 776 voltas 
9. McLaren, 710 voltas 
10. Manor, 484 voltas 
11. Haas, 474 voltas 
Kimi Räikkönen, em sua versão 2016, andou bastante (Kimi Räikkönen (Foto: Ferrari))

O total de voltas por motor em oito dias de testes

 

1. Mercedes, 3.413 voltas
2. Ferrari, 3.252 voltas 
3. Renault, 1.593 voltas
4. Honda, 710 voltas 
 

Melhores voltas por piloto

1. Kimi Räikkönen (Ferrari), 1min22s765
2. Sebastian Vettel (Ferrari), 1min22s810
3. Nico Rosberg (Mercedes), 1min23s022
4. Nico Hülkenberg (Force India Mercedes), 1min23s110
5. Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso Ferrari), 1min23s134
6. Felipe Massa (Williams Mercedes), 1min23s193
7. Valtteri Bottas (Williams Mercedes), 1min23s229
8. Max Verstappen (Toro Rosso Ferrari), 1min23s382
9. Daniel Ricciardo (Red Bull TAG Heuer), 1min23s525
10. Lewis Hamilton (Mercedes), 1min23s622 
11. Sergio Pérez (Force India Mercedes), 1min23s650
12. Kevin Magnussen (Renault), 1min23s933
13. Daniil Kvyat (Red Bull TAG Heuer), 1min24s293
14. Jenson Button (McLaren Honda), 1min24s714
15. Fernando Alonso (McLaren Honda), 1min24s735
16. Felipe Nasr (Sauber Ferrari), 1min24s760
17. Alfonso Celis Jr. (Force India Mercedes), 1min24s840
18. Jolyon Palmer (Renault), 1min24s859
19. Pascal Wehrlein (Manor Mercedes), 1min24s913
20. Marcus Ericsson (Sauber Ferrari), 1min25s031
21. Romain Grosjean (Haas Ferrari), 1min25s255
22. Esteban Gutiérrez (Haas Ferrari), 1min25s422 
23. Rio Haryanto (Manor Mercedes), 1min25s899

A Honda não melhorou em nada… (Fernando Alonso (Foto: McLaren))
Por mais estranho que possa parecer, a Sauber repetiu 2016 e conseguiu acumular um ótimo número de voltas com Marcus Ericsson, Pascal Wehrlein e Antonio Giovinazzi, que entrou na vaga do contundido alemão na primeira semana. Porém, a tabela de tempos é bem desanimadora para os suíços que, mais uma vez, ficaram nas piores colocações.
 
A Williams conseguiu bater na casa das 800 voltas e seu problema mais sério foi causado por um acidente de Lance Stroll. Ou seja: o time de Grove poderia ter ido além e, quem sabe, passado das 900 voltas se tivesse marcado presença no quarto dia de testes da primeira semana.
 
Haas e Renault viveram experiências opostas. Os americanos deram muito mais voltas que no ano passado e enfrentaram poucos problemas, mas não impressionaram pela velocidade. Os franceses, enquanto isso, experimentaram bons giros com Nico Hülkenberg, porém, não foram dos melhores no que diz respeito aos quilômetros percorridos.
 
As equipes mais discretas foram Red Bull e Force India. Enquanto Ferrari, Mercedes e Williams davam show de confiabilidade e mostravam bom ritmo e a McLaren apresentava totalmente o oposto, os autríacos e os indianos não faziam mais que o feijão com arroz. Para a Red Bull, porém, isso é preocupante, já que a Force India naturalmente é uma equipe intermediária. 
Anda bastante (em quantidade), a Sauber (Marcus Ericsson (Foto: Sauber))

A pré-temporada 2017 em números

 
 

O total de voltas por piloto em oito dias de testes

 
1. Valtteri Bottas (Mercedes), 628 voltas
2. Sebastian Vettel (Ferrari), 591 voltas 
3. Lewis Hamilton (Mercedes), 468 voltas
4. Marcus Ericsson (Sauber Ferrari), 445 voltas
5. Felipe Massa (Williams Mercedes), 414 voltas
6. Lance Stroll (Williams Mercedes), 386 voltas
7. Kevin Magnussen (Haas Ferrari), 369 voltas 
8. Esteban Ocon (Force India Mercedes), 365 voltas
8. Kimi Räikkönen (Ferrari), 365 voltas  
10. Sergio Pérez (Force India Mercedes), 349 voltas 
11. Max Verstappen (Red Bull TAG Heuer), 347 voltas
12. Romain Grosjean (Haas Ferrari), 346 voltas 
13. Daniel Ricciardo (Red Bull TAG Heuer), 337 voltas
14. Nico Hülkenberg (Renault), 314 voltas
15. Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso Renault), 307 voltas
16. Jolyon Palmer (Renault), 283 voltas 
17. Daniil Kvyat (Toro Rosso Renault), 277 voltas
18. Stoffel Vandoorne (McLaren Honda), 235 voltas
19. Pascal Wehrlein (Sauber Ferrari), 192 voltas 
20. Fernando Alonso (McLaren Honda), 190 voltas
21. Antonio Giovinazzi (Sauber Ferrari), 151 voltas
22. Alfonso Celis Jr. (Force India Mercedes), 71 voltas
   
 

O total de voltas por equipe em oito dias de testes

 
1. Mercedes, 1.096 voltas 
2. Ferrari, 956 voltas
3. Williams, 800 voltas 
4. Sauber, 788 voltas 
5. Force India, 785 voltas 
6. Haas, 715 voltas 
7. Red Bull, 684 voltas
8. Renault, 597 voltas 
9. Toro Rosso, 584 voltas 
10. McLaren, 425 voltas 
Valtteri Bottas, o novo felizardo da Mercedes (A nova Mercedes (Foto: Mercedes))

O total de voltas por motor em oito dias de testes

 
1. Mercedes, 2.681 voltas
2. Ferrari, 2.459 voltas 
3. Renault, 1.865 voltas
4. Honda, 425 voltas  
 
 

Melhores voltas por piloto:

 
1. Kimi Räikkönen (Ferrari), 1min18s634
2. Sebastian Vettel (Ferrari), 1min19s024
3. Valtteri Bottas (Mercedes), 1min19s310
4. Lewis Hamilton (Mercedes), 1min19s352
5. Felipe Massa (Williams Mercedes), 1min19s420
6. Max Verstappen (Red Bull TAG Heuer), 1min19s438
7. Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso Renault), 1min19s837
8. Nico Hülkenberg (Renault), 1min19s885
9. Daniel Ricciardo (Red Bull TAG Heuer), 1min19s900
10. Sergio Pérez (Force India Mercedes), 1min20s116
11. Esteban Ocon (Force India Mercedes), 1min20s161
12. Jolyon Palmer (Renault), 1min20s205
13. Lance Stroll (Williams Mercedes), 1min20s335
14. Daniil Kvyat (Toro Rosso Renault), 1min20s416
15. Kevin Magnussen (Haas Ferrari), 1min20s504
16. Romain Grosjean (Haas Ferrari), 1min21s110
17. Stoffel Vandoorne (McLaren Honda), 1min21s348
18. Fernando Alonso (McLaren Honda), 1min21s389
19. Marcus Ericsson (Sauber Ferrari), 1min21s670
20. Pascal Wehrlein (Sauber Ferrari), 1min22s347
21. Antonio Giovinazzi (Sauber Ferrari), 1min22s401
22. Alfonso Celis Jr. (Force India Mercedes), 1min23s568
Terminamos com a Toro Rosso por ser um carro lindo (Nova chance para Kvyat (Foto: Toro Rosso))

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

SÃO PAULO E-PRIX 2023:
SINTA A ENERGIA DA FÓRMULA E

25 de março de 2023 CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE OFICIAL DE VENDAS E ATIVAR O SEU BENEFÍCIO EXCLUSIVO COM O CÓDIGO SAOPAULOVIP. Comprar Ingresso com desconto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar