O GP da Inglaterra vem aí e deve ter algumas disputas interessantes no começo e no meio do grid

  
    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “2258117790”;
    google_ad_width = 300;
    google_ad_height = 600;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

A Mercedes tem tudo para dominar o GP da Inglaterra em Silverstone, mas algumas brigas interessantes se desenham para a décima etapa do Campeonato Mundial de F1. Red Bull e Ferrari estão próximas, e Force India e Williams ficaram devendo na última corrida.

O circuito de Silverstone, um dos mais longos do ano, é também dos mais rápidos. Mas, ao contrário de Monza, essa alta média de velocidade é acompanhada por várias curvas de alta. Nelas, a Red Bull terá seu trunfo para brigar com a Ferrari. Esse também é um GP que pode dar o tom do que esperar em outros lugares, como Spa.

Pouco mais atrás, Williams e Force India, que gostam de pistas rápidas, terão de saber capitalizar — o que passaram longe de fazer na Áustria. Somadas, marcaram apenas mais um ponto. Todavia, precisarão ficar atentas com times como a Toro Rosso e a McLaren, que vem em ótima ascensão.

Ah, e claro, é sempre bom lembrar do componente humano. Vai saber como que a rixa entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg vai afetar esse GP da Inglaterra….

1. MERCEDES

Último ranking: 1º

A Mercedes venceu as últimas três corridas em Silverstone, duas delas vezes com Hamilton e outra com Rosberg. Em condições normais, ganha mais uma. A se observar: como Hamilton e Rosberg vão disputar na pista. É a maior ameaça a mais uma vitória das Flechas de Prata.
(Rosberg atrás do safety-car (Foto: Beto Issa))

2. FERRARI

Último ranking: 2º

Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen, na minha opinião, são os favoritos ocuparem a segunda fila do grid. A Ferrari, no entanto, não tem sido cirúrgica: vira e mexe comete erros e deixa de aproveitar oportunidades.
(Sebastian Vettel (Foto: Beto Issa))

3. RED BULL

Último ranking: 4º (+1)

As curvas de alta serão o ponto forte da Red Bull contra a Ferrari em Silverstone. Por mais que eu imagine que a Ferrari chegue mais forte para este GP, ver Daniel Ricciardo e Max Verstappen disputando frente a frente não vai ser exatamente uma surpresa. Faz mais sentido vê-los bem em Silverstone do que na Áustria, onde somaram 28 pontos.

           
    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “5708856992”;
    google_ad_width = 336;
    google_ad_height = 280;

(Max Verstappen e Daniel Ricciardo (Foto: Beto Issa))

4. WILLIAMS

Último ranking: 3º (-1)

Obviamente, pôr a Williams à frente da Red Bull para o GP da Áustria foi um erro, mas não tão grande assim: a chuva no Q3 que complicou a vida de Massa e Bottas, até então competitivos. A questão é que, na corrida, a performance foi decepcionante. Silverstone é outra pista em que o time foi bem nos últimos dois anos. Vem volta por cima?

           
    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “5708856992”;
    google_ad_width = 336;
    google_ad_height = 280;

(Felipe Massa (Foto: Beto Issa))

5. FORCE INDIA

Último ranking: 5º

A Williams que se cuide: a Force India chegou nela. Só tem convivido com alguns problemas que não lhe permitem aproveitar ao máximo as chances. Hoje, a diferença é de 33 pontos no Mundial de Construtores, mas o quarto lugar do time de Grove corre risco. A Force India só precisa obter mais pontos com Nico Hülkenberg.
(Nico Hülkenberg (Foto: Beto Issa))

6. MCLAREN

Último ranking: 7º (+1)

A McLaren está crescendo. Nas últimas quatro corridas, somou 20 pontos, o dobro da Toro Rosso. Passou a Haas e está a apenas quatro da STR na tabela. E como vão se dar bem em uma pista de alta? Já foram bem na Áustria, onde era improvável, e passar Jenson Button não foi nenhuma moleza para os carros melhores. No meu texto desta sexta, falarei mais sobre a McLaren.

           
    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “5708856992”;
    google_ad_width = 336;
    google_ad_height = 280;

7. TORO ROSSO

Último ranking: 6º (-1)

A Toro Rosso começou o ano bem demais, mas, neste momento, somente Sainz é capaz de grandes atuações. Ele salvou um oitavo lugar na Áustria depois de se classificar em 16º, com o motor quebrado. É o responsável por 22 dos 36 pontos do time em 2016 (e Daniil Kvyat marcou apenas um).
(Daniil Kvyat (Foto: Beto Issa))

8. HAAS

Último ranking: 8º

Foi legal ver a Haas voltando a pontuar. Romain Grosjean foi sétimo no Red Bull Ring. Realidade? Não. Foi um caso de agarrar a chance. Quem não agarrou foi Esteban Gutiérrez, que chegou a andar no top-10, mas continua zerado na temporada. Falta um segundo piloto melhor para a equipe.

           
    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “5708856992”;
    google_ad_width = 336;
    google_ad_height = 280;

(Romain Grosjean" target="_blank">Romain Grosjean (Foto: Beto Issa))

9. RENAULT

Último ranking: 9º

Não há muito o que esperar da Renault, que não pontua desde o GP da Rússia. Só mesmo com uma prova extremamente atípica. Agora, é bom eles marcarem o Pascal Wehrlein, porque se continuarem levando tempo da Manor, vai ficar feio.
(Renault (Foto: Beto Issa))

10. MANOR

Último ranking: 11º (+1)

A Manor pontuou. Oficialmente, é o primeiro ponto de sua história na F1. O décimo lugar de Pascal Wehrlein no GP da Áustria ainda coloca o time no top-10 do Mundial de Construtores. Em Silverstone, o motor Mercedes pode falar mais alto de novo. Se o time ao menos tivesse um segundo piloto mais competente…

           
    google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
    google_ad_slot = “5708856992”;
    google_ad_width = 336;
    google_ad_height = 280;

(Pascal Wehrlein (Foto: Beto Issa))

11. SAUBER

Último ranking: 10º (-1)

O ano de 2014 já foi terrível para a Sauber, mas este 2016 vai sendo pior. Com o ponto da Manor, os suíços ficam na 11ª colocação no Mundial de Construtores, a pior de sua história. O pior de tudo: não há perspectiva de melhora para o futuro imediato.
(Felipe Nasr (Foto: Beto Issa))

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js

Na seção 'Por Fora dos Boxes', Renan do Couto publica às terças e sextas-feiras opiniões, análises, reportagens e outros conteúdos especiais a respeito do Mundial de F1 e das demais categorias do automobilismo mundial. Renan também é narrador dos canais ESPN e ganhou, em 2015, o Prêmio ACEESP de melhor reportagem de automobilismo com o Grande Prêmio.

Leia as colunas anteriores

Siga no Twitter

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

SÃO PAULO E-PRIX 2023:
SINTA A ENERGIA DA FÓRMULA E

25 de março de 2023 CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE OFICIAL DE VENDAS E ATIVAR O SEU BENEFÍCIO EXCLUSIVO COM O CÓDIGO SAOPAULOVIP. Comprar Ingresso com desconto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar