11º, Dixon culpa tráfego por classificação “estranha” em St. Pete

Scott Dixon vai largar abaixo do top-10 na decisão da Indy em St. Pete. Neozelandês lamentou o resultado ruim, especialmente por entender que a Ganassi tinha condições de um desempenho melhor

Perto de conquistar o sexto título da Indy, Scott Dixon vai largar fora do top-10 em St. Pete. O piloto teve uma sequência desfavorável de voltas no Fast 12 e acabou com o pior tempo entre os participantes, mas ganhou uma posição após Simon Pagenaud ser punido, e vai alinhar em 11º.

Dixon, que tem 504 pontos, comentou que o carro parecia bom na primeira parte da classificação, mas não teve uma sequência ideal no Fast 12 por conta do tráfego. Apesar das cinco vitórias em 2020, Scott não fez poles.

“Foi um pouco estranho. Na primeira parte, o carro estava muito bom, só não encaixava muito bem. Então, mudamos de ideia. Na primeira ida, fizemos três voltas nos pneus duros e quatro nos pneus macios”, comentou o neozelandês que lidera o campeonato.

Scott Dixon pode conquistar sexto título no domingo (Foto: Indycar)

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

“Pensávamos que os macios estavam rápido o suficiente, mas naquele momento, com tráfego, precisei diminuir e tive apenas duas voltas. A cada curva, o carro ficava mais aderente. Eu precisava apenas de mais uma, mas é isso. Erro nosso”, completou o piloto da Ganassi.

Para levantar o sexto título da Indy, Dixon precisa apenas de um nono lugar, que o torna inalcançável por Josef Newgarden, que vai largar da oitava colocação.

A largada do GP de São Petersburgo está marcada para 15h30 (de Brasília) deste domingo. O pole-position é Will Power, da Penske.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube