9 vitórias, 8 poles e 18 pódios: como chegam Newgarden, Rossi e Pagenaud para final

Josef Newgarden, Alexander Rossi e Simon Pagenaud são os três pilotos que vão brigar pelo título da temporada 2019 da Indy. Mas como foi a caminhada de cada um deles até a grande final em Laguna Seca?

A grande final da Indy tem três reais candidatos ao título. Neste final de semana, Josef Newgarden, Alexander Rossi e Simon Pagenaud lutam para ver quem levantará o caneco. Mas como cada um deles chegou até aqui? O GRANDE PRÊMIO faz um balanço da temporada do trio nos próximos parágrafos.
 
Líder e grande favorito ao título, Newgarden parte em busca do bicampeonato com uma campanha extremamente linear. Além de ser o maior vencedor do ano, com 4 triunfos, empilhou top-5 (12) e pouquíssimas vezes cometeu erros que prejudicassem o resultado final.
 
A corrida 2 em Detroit, quando bateu em James Hinchcliffe, e o GP de Mid-Ohio, do toque em Ryan Hunter-Reay na última volta, serão lembrados por terem sido exceções à regra de uma temporada em que Josef se mostrou muito mais maduro e sabendo dosar bem agressividade e o lado mais cerebral.
Josef Newgarden é o grande nome da temporada 2019 (Foto: Indycar)

É difícil falar em merecimento em um campeonato de 17 corridas, afinal, teoricamente, quem terminar na frente vai ter sido bom o suficiente para ser campeão, mas existem campanhas e campanhas. A de Newgarden é das melhores, das mais vistosas, aproveitando um carro que tem sido o melhor, estratégias excelentes e pilotagens sempre seguras em qualquer que seja o tipo de pista.

 
Vice-líder, Rossi tem 41 pontos a menos que Newgarden, mas também merece muitos elogios pelo ano que faz. Ainda mais arrojado que o rival, o americano da Andretti também precisou se adaptar e aprender a aceitar melhor alguns resultados que, de cara, não parecem tão bons.
 
A verdade é que a lição de Detroit em 2018 ficou para Alex. O americano, naquela oportunidade, praticamente perdeu o campeonato ali, se arriscando em uma disputa que sequer existia com o companheiro Hunter-Reay e deixando mais de dez posições no caminho com um erro bobo.
Alexander Rossi faz mais uma ótima temporada (Foto: Indycar)
Em 2019, porém, dá até para dizer que Rossi está mais azarado e, para piorar, na hora mais importante do ano. Pocono e Gateway foram duas provas desastrosas, com erros de outros, estratégia desencontrada e muitos pontos perdidos. Por pilotagem, dá para dizer que Alexander merece o título quase tanto quanto Newgarden, mas vai precisar reviver os melhores momentos e ainda secar o rival.
 
Terceiro, mas basicamente com as mesmas chances de título de Rossi, aparece Pagenaud, mas a temporada do francês é bastante diferente das dos outros dois. Venceu três corridas, é verdade, mas só teve um pódio além dos três e teve como ponto forte as idas ao top-10: 14.
Simon Pagenaud venceu a Indy 500, mas faz um ano bem estranho (Foto: Reprodução)
Acontece que em várias das provas em que Pagenaud não venceu, quase todas, na verdade, o piloto da Penske foi absolutamente discreto, quase nem parecia que estava correndo. E isso rolou inclusive na reta final do ano, ou seja, é quase um milagre que chegue com tantas chances.
 
Caso venha o bicampeonato de Pagenaud no final de semana, poderemos até chamar de surpresa pelas circunstâncias e, analisando friamanete, é até esquisito que o francês, por mais que tenha vencido com autoridade a Indy 500, esteja na briga, enquanto Scott Dixon será praticamente um coadjuvante em Laguna Seca.
 

Paddockast #33
10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube