Palou agarra oportunidade de ouro e conquista Indy com brilho e consistência

Muitos se surpreenderam quando Álex Palou recebeu o chamado da Ganassi, mas espanhol brilhou com ano absurdo e consistente em 2021, levantando a Astor Cup pela primeira vez

O abandono de O’Ward em Long Beach (Video: Indycar)

Aos 24 anos, Álex Palou surpreendeu e se tornou o primeiro espanhol campeão da Indy. Neste domingo (26), o piloto da Ganassi apenas administrou a larga vantagem que criou sobre Pato O’Ward para levantar a Astor Cup em uma jornada brilhante do início ao fim.

Com 2020 promissor na Dale Coyne, Palou recebeu um surpreendente chamado para correr no #10 da Ganassi em 2021 no lugar de Felix Rosenqvist. O cartão de visita veio logo em sua primeira exibição, no Alabama, utilizando uma ótima estratégia para vencer na Indy pela primeira vez.

Encarou dificuldades e teve atuação apagada em St. Pete, mas se valeu do cancelamento da classificação na rodada dupla do Texas para se valer da boa posição de grid e somar bons pontos com um quarto e um sétimo lugar.

Fora da liderança do campeonato, que surgiu nas mãos do companheiro de equipe Scott Dixon, Álex encaixou a sequência fundamental para o título: pódio no GP de Indianápolis 2, batalha até o fim pela vitória na Indy 500 contra Helio Castroneves, pódio na corrida 2 em Detroit, vitória em Elkhart Lake após problema de Josef Newgarden e pódio em Mid-Ohio.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Álex Palou brilhou em 2021 (Foto: IndyCar)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Mesmo acumulando uma incrível vantagem na liderança, nem tudo foi ideal para o piloto espanhol. Foi sétimo colocado no caos de Nashville, mas uma quebra de motor no misto de Indianápolis e um acidente com Rinus VeeKay em Gateway deram a liderança nas mãos de Pato O’Ward com três corridas restantes no calendário, e em três pistas na qual Palou nunca competiu.

E foi no meio da adversidade que o catalão mostrou a maturidade e o nível para se tornar campeão da Indy. Uma vitória dominante em Portland e um segundo lugar em Laguna Seca colocaram o piloto muito à frente na liderança, dependendo de um milagre para perder a taça, o que não aconteceu. Com o abandono de Pato O’Ward em Long Beach, precisou apenas de um quarto lugar para sair com o título.

Aos 24 anos e em sua segunda temporada, Palou é a cara de uma nova Indy, com mente e mercados cada vez mais abertos e se tornando uma grande oportunidade de mostrar valor para aqueles que nunca tiveram uma chance justa fora dos Estados Unidos.

PALOU É PREMIADO POR QUEBRAR EUROCENTRISMO NO ESPORTE A MOTOR | GP às 10

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar