Indy

Alonso lamenta treino para Indy 500 encurtado pela chuva: “Difícil dizer se temos um carro competitivo”

Fernando Alonso lamentou o pouco tempo de pista que teve no primeiro treino para as 500 Milhas de Indianápolis. O espanhol afirmou que pela chuva e os problemas no carro, não foi capaz de dar muitas voltas no tradicional oval, afirmando que os ensaios foram inconclusivos

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Fernando Alonso já começou os primeiros compromissos para as 500 Milhas de Indianápolis. Entretanto, no primeiro treino no tradicional oval foi inconclusivo para o espanhol, que teve pouco tempo na pista por conta das más condições do tempo e de problemas no carro.
 
A Indy havia programado sete horas de atividades, com sessões separadas para pilotos veteranos, novatos, e todos juntos. Mas por conta da garoa fina que caiu no circuito em dois momentos, os ensaios completaram apenas uma hora e meia.
 
O piloto da McLaren ainda perdeu 45 minutos de sua sessão por problemas na bateria no carro. O bicampeão da Fórmula 1, então, completou apenas 29 voltas, terminando o treino com o 28º, e penúltimo, tempo do dia.
 
Com isso, não tirou grandes conclusões sobre as atividades, apesar de estar satisfeito em estar em Indianápolis. “É ótimo estar de volta. Toda vez que você entra no circuito de Indianápolis é uma ótima sensação”, explicou.
McLaren troca o software do carro de Fernando Alonso (Foto: Reprodução)
“Mesmo que tivemos um pouco de falta de sorte com o clima e também alguns problemas com o carro, ainda conseguimos completar algumas voltas e a adrenalina pilotando aqui é única, então estou feliz. Como equipe, o plano era conseguir velocidade passo a passo e completar todos os pontos”, continuou.
 
“Com cada volta fomos descobrindo novas coisas, mas no fim do dia, foi um tempo muito curto na pista, então é difícil dizer se temos um carro competitivo. Mais tempo na pista é tudo o que precisamos e tenho certeza que vamos recuperar essas voltas em maio”, completou.
 
“Desta vez, as 500 Milhas são diferentes para mim, conheço a corrida, sei sua duração e devemos estar um pouco mais preparados, especialmente do lado emocional. Agora é apenas sobre ter certeza de que o carro é rápido. Temos duas semanas e muito trabalho a ser feito, mas estou confiante que vamos continuar na direção certa”, concluiu.
 
Apesar de ser sua segunda participação nas 500 Milhas de Indianápolis, Alonso reconheceu que o desafio de 2019 vai ser mais que a de 2017. Isso porque agora a McLaren não vai contar com a parceria com a Andretti.