Após duas corridas, Indy remove atraso na ativação do push-to-pass para GP de Baltimore

Antes da última corrida em circuito misto na temporada de 2012, a Indy voltou a modificar a regra de uso do push-to-pass. Em Baltimore, neste fim de semana, não haverá mais diferença de tempo entre o aperto do botão no volante e o ganho de potência

Mudar a regra de uso do push-to-pass está virando rotina na Indy. Nas últimas corridas, antes de cada etapa a Indy anuncia alguma alteração no procedimento. Para a corrida deste domingo (2), em Baltimore, ficou decidido que não haverá mais atraso entre o comando do piloto e a liberação dos 200 RPMs de potência extra.

Ausente da primeira metade da temporada, o sistema foi reintroduzido no GP de Toronto, em julho, e não foi alterado para Edmonton. Para a corrida de Mid-Ohio, foi determinado um 'delay' de 5s, reduzido para 3s5 em Sonoma.

Em Sonoma, o 'delay' foi de 3s5 (Foto: IndyCar/LAT USA)

De acordo com Trevor Knowles, diretor de desenvolvimento de motores da Indy, “a medida foi tomada levando em consideração o feedback dos pilotos para melhor ajustar o push-to-pass para este circuito em particular”. A fala é a mesma da semana passada, antes do GP de Sonoma.

Inicialmente, o 'delay' na ativação do push-to-pass serviria para evitar que os pilotos o utilizassem para defender suas posições. Aparentemente, após as duas provas realizadas com esta regra, a Indy não aprovou o resultado (notou que os pilotos continuaram fazendo uso da artimanha para evitar ultrapassagens).

Em Baltimore, os pilotos terão à disposição, nas corridas, um total de 90s de uso do push-to-pass, com um máximo de 20s por ativação. Não haverá tempo de recarga entre cada acionamento do sistema.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube