Após problemas constantes, Indy decide remover painéis de LED

Com versão problemática e pouco confiável, os painéis de LED posicionados na lateral dos carros da Indy foram removidos. Expectativa é que nova versão apareça na próxima troca de chassi da categoria, prevista para acontecer em 2022

Os painéis informativos de LED dos carros da Indy foram retirados e não devem voltar até a próxima mudança de chassi da categoria, prevista para 2022.
 
Presentes desde 2015, os painéis tiveram dois fornecedores e três versões diferentes desde então, mas a última versão era problemática e pouco confiável, como testemunhado por fãs e pelas equipes em 2019.
Painel de LED aponta Colton Herta na nona colocação (Foto: Indycar)
Durante as 500 Milhas de Pocono, a Indy aconselhou os times a remover os painéis, que foram substituídos pelos números dos carros na carroceria. A esperança é que um novo design seja feito nos próximos anos e apareça na substituição do chassi DW12, prevista para 2022.
 
Os painéis de LED mais recentes mostravam a posição dos carros na pista, o tempo dos pit-stops, além dos segundos disponíveis com ‘push-to-pass’. A Indy busca um parceiro para o desenvolvimento da nova ferramenta, e já conversa com a NTT Data e a Arrow Eletronics.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube