Indy

Bourdais apresenta fraturas na bacia e no quadril em decorrência de grave acidente na classificação em Indianápolis

Sébastien Bourdais fraturou a bacia e o quadril ao bater com violência contra o muro de Indianápolis. Assim, o veterano vai passar por uma cirurgia no Hospital Metodista O acidente aconteceu depois de o piloto perder controle do carro #18 durante volta rápida no oval de Indiana
Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Sébastien Bourdais sofre fortíssimo acidente em Indianápolis (Foto: IndyCar)
 
Sébastien Bourdais já foi diagnosticado com lesões depois do forte acidente sofrido neste sábado (20), durante o treino classificatório para as 500 Milhas de Indianápolis. O impacto contra o muro de Indianápolis rendeu fraturas na bacia e no quadril, exigindo uma cirurgia no Hospital Metodista da cidade.
 
“O piloto Sébastien Bourdais foi diagnosticado com múltiplas fraturas na bacia e uma fratura no quadril depois de um acidente no treino classificatório da 101ª edição das 500 Milhas de Indianápolis. De acordo com o médico da Indy, Dr. Geoffrey Billows, Bourdais vai passar por uma cirurgia na bacia nesta noite no Hospital Metodista”, disse a Indy através de comunicado.
Sébastien Bourdais sofre gravíssimo acidente em Indianápolis (Foto: Reprodução)

“Sébastien está em boas mãos com a equipe do Hospital Metodista. Agora vamos esperar a recuperação”, comentou Dale Coyne, chefe da equipe.
 
O acidente aconteceu na terceira volta rápida de Bourdais. Ao perder a traseira, o francês tentou segurar o carro, mas acabou causando um impacto frontal violento. O veterano foi resgatado rapidamente e, de ambulância, partiu de imediato para o hospital.

Ainda não existe qualquer confirmação a respeito da ausência na corrida, mas tudo indica que este é o único caminho possível. Confirmada a ausência, Bourdais cria um problema de última hora não só para sua equipe, a Dale Coyne, mas para a Indy: sem o piloto, o grid fica com apenas 32 carros, um a menos com a quantidade tradicional que larga em todas as edições de 500 Milhas.
 
A busca por um substituto já se faz amplamente necessária. Em último caso, sem um acordo, o que pode acontecer é que outro piloto titular da equipe, Ed Jones — o primeiro a ficar fora do Fast 9 e, portanto, o último a entrar na pista no Grupo 1 deste domingo —, classifique o carro reserva de Bourdais para seguir os procedimentos de praxe. Aí, a Dale Coyne teria alguns dias para assinar um acordo com um novo piloto.

 PRÓXIMA NOTÍCIA >>> Alonso empolga em tentativa 'rápida e intensa'. Mas 'dava pra vir mais'
MENINO THOMAS MOSTRA LADO HUMANO DA F1 E AQUECE ATÉ CORAÇÃO DO ‘HOMEM DE GELO’ RÄIKKÖNEN