Castroneves lamenta perda de rendimento durante GP de Iowa: “Achei que tivéssemos um carro para vencer”

Helio Castroneves fez a pole e esteve durante grande parte da prova nas primeiras colocações do GP de Iowa. Entretanto, perdeu rendimento na parte final da corrida e foi apenas o 11º

Helio Castroneves parecia brigar pela vitória no GP de Iowa em mais da metade da corrida. Contudo, com uma queda brusca de rendimento de sua Penske no final, o brasileiro sequer passou de um 11º lugar. Castroneves admitiu frustração e afirmou que imaginava ter um carro para vencer. Quem se deu melhor foi Ryan Hunter-Reay, mantendo a série invicta da Andretti em Iowa.
 
O piloto brasileiro elogiou o carro na primeira parte da prova e apontou quando foi que o rendimento começou a cair.
 
“O nosso carro esteve inacreditavelmente bom na primeira parte da corrida até o momento que escapei bastante na saída da curva 3 enquanto liderava a prova”, disse.
 
Castroneves revelou que, depois, nada que a Penske fizesse resolvia o problema no carro e que a relargada ruim também foi vital para o 11º lugar.
 
“Não sei como eu consegui segurar o carro aquela hora. Mas, depois disso, foi ladeira abaixo. Nós tentamos ajustar o carro, mas consertávamos uma coisa e complicávamos outra. Perdemos posições na relargada e sequer brigava por posições”, falou.
Helio Castroneves foi muito bem na classificação em Iowa, mas caiu de rendimento no fim da prova (Foto: IndyCar)
O paulista afirmou que o bólido melhorou um pouco no fim, mas que o carro do início da prova era para vitória.
 
“Nós conseguimos minimizar os danos nas voltas finais, mas, cara…eu realmente achei que nós tínhamos um carro para vencer a corrida”, completou.
 
Castroneves segue na quarta colocação do campeonato. O brasileiro tem 391 pontos, 54 a menos que tem o líder do campeonato Juan Pablo Montoya.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube