Castroneves segura ímpeto de Sato no fim e fatura etapa de Edmonton

Helio Castroneves conseguiu neste domingo (22) sua segunda vitória em 2012. O brasileiro venceu o GP de Edmonton depois de segurar as investidas de Takuma Sato na parte final da corrida. Will Power completou o pódio canadense

Foi no melhor trabalho de box e na paciência de poupar o carro no fim que Helio Castroneves garantiu a vitória neste domingo (22) na pista do aeroporto de Edmonton, em uma corrida que não viu sequer uma bandeira amarela.  Foi o segundo triunfo do brasileiro no ano, que agora assumiu a vice-liderança do campeonato da Indy em 2012. Depois de ter superado o então líder Alex Tagliani após a segunda rodada de pit-stop, Helio ainda precisou segurar o ímpeto de Takuma Sato na parte final da corrida para, enfim, escalar o alambrado da pista canadense e celebrar o primeiro lugar na quente tarde na capital do estado de Alberta.

A Sato coube mesmo o segundo posto da classificação. Will Power, também em uma corrida inteligente, cruzou a linha de chegada em terceiro, à frente de Graham Rahal e Tagliani. Dario Franchitti, Ryan Hunter-Reay, Ryan Briscoe, Justin Wilson e Scott Dixon completaram os dez primeiros. 

Entre os demais brasileiros, Rubens Barrichello, que largou em sétimo, chegou a figurar no top-10 na primeira parte da corrida, mas terminou a prova mesmo em 13°, cinco posições melhor que Tony Kanaan, que optou por uma ousada estratégia de três paradas. 

Saiba como foi a corrida da Indy em Edmonton neste domingo

A largada da Indy na pista montada no aeroporto de Edmonton não viu incidentes na tarde quente deste domingo (22) na capital do estado de Alberta. E com Dario Franchitti puxando sem maiores problemas o pelotão. Ainda na volta inicial, Castroneves pulou para quarto, deixando o companheiro Ryan Briscoe em quinto, que largara muito mal. Alex Tagliani e Takuma Sato, ao contrário, pularam para segundo e o terceiro, respectivamente.

E o canadense estava mesmo disposto a fazer bonito em casa. Alex veio forte na abertura da segunda passagem e já no fim da reta dos boxes tratou de passar Franchitti, para assumir a ponta. Uma vez na frente, Tagliani começou a imprimir um ritmo forte, na esperança de se distanciar rapidamente do escocês. Um pouco mais atrás, Rubens Barrichello já surgia em sexto.

 

Assim, quando a corrida alcançou a décima passagem, a ordem atrás do piloto da casa era: Franchitti, Sato, Castroneves, Briscoe, Barrichello, Graham Rahal, Justin Wilson, Simon Pagenaud, e Ryan Hunter-Reay, que fechava o top-10. Não demorou muito, e o líder do campeonato foi para cima e superou  Pagenaud, para assumir o nono lugar.

 

Castroneves celebra vitória em Edmonton (Foto: INDYCAR/LAT USA)

Lá na frente, enquanto Tagliani já tinha uma vantagem de 2s5 para Franchitti, o piloto da Ganassi se via lidando com a enorme pressão de Sato. Já Helio seguia em uma corrida solitária em quarto, enquanto Briscoe e Rahal vinham um pouco atrás a 1s2 do brasileiro da Penske. Mais atrás ainda, Power brigava com Pagenaud para entrar no top-10. A luta era intensa e o australiano chegou até a bater de leve no muro da entrada da grande reta, na tentativa de ultrapassar o francês. 

Na 23ª volta, James Hinchcliffe decidiu abrir os trabalhos de boxes e surgiu com pneus vermelhos. O canadense, que estava em 12°, voltou em 21°. Na pista, Power finalmente conseguia a ultrapassagem sobre Pagenaud, para pular para décimo. Duas voltas depois, Rahal e Barrichello foram aos pits também. O norte-americano voltou em décimo, enquanto o brasileiro retornou duas posições atrás, no meio de uma confusão de carros. Na passagem seguinte, os quatro primeiros foram aos boxes.

Enquanto os ponteiros foram juntos aos pits, Briscoe permaneceu na pista, assumindo a liderança momentaneamente, já que decidiu entrar nos boxes logo em seguida. Power, então, seguiu o companheiro de equipe, assim como Hunter-Reay.

Passada a primeira rodada de pits, Tagliani retomou a ponta, com Franchitti em segundo novamente. Helio apareceu em terceiro, depois de ter superado Sato nas paradas de box. Na volta 29, Dario tentou atacar Tagliani, mas acabou mesmo sendo superado por Castroneves, em uma manobra faceira do brasileiro.

Aí a ordem atrás do canadense da Bryan Herta ficou sendo: Castroneves, Franchitti, Sato, Briscoe, Rahal, Power, Tony Kanaan,  Hunter-Reay e Wilson. Barrichello vinha em 13°, em uma intensa disputa com Pagenaud. 

Enquanto Rahal lidava para passar Briscoe e pular para quinto, Helio tentava tirar diferença para Tagliani, enquanto Franchitti apenas acompanhava os dois, a 1s8 dos dois ponteiros e já tendo um Sato bem próximo. E foi na 34ª passagem que Rahal finalmente conseguiu ultrapassar Briscoe, saltando para quinto. Três voltas depois Takuma já superava Dario, para assumir o terceiro lugar.

Na ponta e com uma diferença de apenas oito décimos, Tagliani lutava para manter Castroneves fora de ação, mas a tentativa não parecia fácil. Um pouco mais atrás, Sato sofria com a pressão de Franchitti, que tinha Rahal colado, em quinto. Briscoe, Power, Hunter-Reay, Wilson e Hinchcliffe completavam os dez primeiros. 

E quem inaugurou a segunda janela de pit-stops entre os ponteiros foi Castroneves na 52ª passagem. Barrichello, Mike Conway e Sébastien Bourdais, que estavam apenas no pelotão intermediário, também foram visitar os boxes na mesma passagem. Sem perder tempo, Tagliani foi aos pits na volta seguinte. No retorno, o canadense acabou perdendo a posição para Castromeves, que assumiu a liderança, assim que o companheiro Power também foi aos boxes, fechando a rodada de troca de pneus e reabastecimento.

Uma vez na ponta, Helio tratou de abrir vantagem para Tagliani, que já tinha Sato em terceiro bem perto, logo à frente de Power, Rahal, Franchitti, Briscoe, Hunter-Reay, Kanaan e Wilson. Mas o japonês da Rahal Letterman aproveitou um vacilo na volta 56 para superar Tagliani e assumir a vice-liderança da corrida canadense.

Logo em seguida, Power encostou no canadense e a ultrapassagem não demorou. Na 58ª volta, Will já surgia em terceiro. Tagliani, sem o mesmo rendimento das duas primeiras partes da corrida, perdia rendimento e já era ultrapassado também por Rahal. 

Lá na frente, Helio lidava já com a pressão de Sato, que virava quase um 1s mais rápido que o brasileiro. A disputa entre os dois permitiu que Power também se aproximasse com perigo, mas o australiano ficou apenas observando os dois líderes.

 

Nas últimas dez voltas, Castroneves imprimiu um ritmo muito mais forte, mas Sato seguia bem perto do brasileiro. Os esforços de Takuma, entretanto, foram em vão. Helio conseguiu manter o nipônico sobre controle para garantir a vitória em Edmonton. A segunda na temporada de 2012. Sato e Power completaram o pódio canadense. Depois de ter largado em sétimo, Rubens Barrichello completou a prova em 15°, enquanto Tony Kanaan foi o 19°, após ter optado por uma estratégia de três passagens.

A Indy se reúne agora no dia 5 de agosto em Mid-Ohio

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube