Indy

Chefão da Indy festeja entrada da McLaren e crava: “Pode ser a quarta grande”

Mark Miles comemorou com a oficialização da parceria da McLaren com a Schmidt Peterson para a temporada completa de 2020 e acha que o time de Woking pode muito bem fazer frente ao atual trio-de-ferro da categoria

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A chegada da McLaren de forma integral ao grid da Indy em 2020 deixou bastante gente animada. Mark Miles, chefão da categoria, valorizou a entrada do time de Woking e acha que, ao lado da Schmidt Peterson, podem muito bem medir forças com o trio-de-ferro formado por Penske, Ganassi e Andretti.
 
O diretor-executivo da Indy explicou que já sabia que a parceria iria sair, era uma questão de quando. Ainda, elogiou Zak Brown, homem forte da McLaren, pelos esforços para estar na categoria americana.
 
"Estamos muito felizes. É ótimo, é importante, esperei bastante isso acontecer, sempre soube que era quando e não se. É ótimo que isso tenha acontecido, mas não me surpreende. O Zak Brown trabalhou muito tempo para isso acontecer, inclusive essa parceria. Desde maio nos falamos sobre isso, sabia que ele estava bem comprometido com isso", disse à emissora norte-americana 'NBC Sports'.
Zak Brown foi elogiado por Mark Miles (Foto: Indycar)
Para Miles, a McLaren vai fazer a parceria evoluir muito, mesmo sem ainda terem os pilotos confirmados. O chefão lembrou do amor de Brown pela categoria e pela Indy 500, que fez duas vezes com Fernando Alonso, favorito a estar no terceiro carro em 2020 apenas na maior prova do mundo.
 
"Essa parceria não veio de uma hora para a outra, não. Foram meses negociando e acho muito bom para ambos, já que a McLaren vai começar de um ponto bem interessante. A McLaren é uma marca muito famosa, tem muita história no automobilismo e um chefe que adora Indy e Indy 500. Zak é um cara que promove muito bem tudo que faz, tenho certeza que vai fazer o time da SPM crescer, estamos ansiosos", seguiu.
 
O chefão da Indy ainda falou da divisão de forças entre as fabricantes e colocou McLaren na cola dos três grandes times do grid.
 
"Acho que Chevrolet e Honda estão equilibradas em equipes e também pilotos. Acho bem possível que seja a quarta grande no grid e já achava que a própria SPM estaria mais no G4. Agora fica mais forte, aparece mais, é incrível. É uma equipe de ponta, marca de ponta, fazem tudo de primeira linha. Grande notícia para nós", completou.


Paddockast #28
INTERROGANDO Flavio Gomes: O Boto do Reno


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.