Chefe da McLaren revela conversa com Indy e cogita disputar campeonato “em um futuro não muito distante”

Já pensou em um campeonato com Penske, Ganassi, Andretti e McLaren? Pois pode acontecer em breve. Zak Brown admitiu que a McLaren está bem interessada no mercado norte-americano e afirmou que a equipe pode mergulhar ainda mais na Indy, disputando a temporada completa da categoria

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Não é apenas Fernando Alonso que está encantando com a Indy e os EUA. Nesta quarta-feira (24), o chefe da McLaren Zak Brown revelou que a equipe pode disputar o campeonato "em um futuro não muito distante". Segundo o dirigente, o mercado norte-americano é dos mais interessantes para o time de Woking e a categoria casa perfeitamente com os planos da equipe, não interferindo em nada no projeto da F1.

A McLaren foi presença constante em Indianápolis na década de 1970. A equipe britânica inclusive chegou à vitória em 1974 e 1976 com Johnny Rutherford. Em 2017, Alonso é o encarregado de levar a belíssima pintura laranja do time na principal prova do calendário da Indy, mas em formato bem diferente, dentro de uma parceria com a fornecedora de motores Honda e a Andretti, das principais equipes do grid da categoria norte-americana e vencedora da prova em 2016.

 
Brown elencou algumas qualidades que a Indy tem e deixou claro que a presença da McLaren na categoria seria viável sem que o time tivesse de mudar a forma como está lidando com o processo de recuperação na F1.
 
"Os EUA são um mercado muito importante para nós. Somos uma equipe de corrida, mas temos vários interesses. Nosso critério para ter um time fora da F1 é sentir que podemos ser competitivos, que case com a nossa marca e não nos tire o foco da F1. A Indy 500 e a Indy cumprem esses requisitos", disse.
A McLaren disputa a Indy 500 com a Honda, a Andretti e Fernando Alonso (Foto: IndyCar)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O dirigente da equipe revelou que um primeiro contato com organizadores da Indy já aconteceu e que o desejo da McLaren é que a entrada na categoria não tarde a acontecer.

 
"A entrada na Indy é certamente algo que vamos discutir com calma. Nós já tivemos um encontro com o pessoal da Indy, com certeza estamos interessados em participar de alguma forma da categoria em um futuro não muito distante", seguiu.
A atual declaração de Brown já é bem diferente da que deu dias após a confirmação da participação de Alonso na Indy 500. Na oportunidade, quando confirmou que outros profissionais da McLaren também iriam para Indianápolis, o dirigente não via como possível a entrada definitiva do time na categoria.
 
"Gostaria de ver a Indy 500 fazendo parte da programação da McLaren. Mas temos de nos certificar de que seremos competitivos e de que é realmente viável do ponto de vista comercial. Mas acho que a Indy 500 e a Indy têm muito a oferecer. Eu diria que um programa para disputar uma temporada completa da Indy ainda não está nos planos a curto prazo, porque isso ainda vai levar alguns anos, é uma tarefa difícil", ressaltou à epoca.
 
GENIAL, ALONSO FOI ESPETACULAR NA CLASSIFICAÇÃO EM INDIANÁPOLIS E ENTRA NO PÁREO PELA VITÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube