Chefe mantém planos da McLaren na Indy após fracasso com Alonso: “Temos de sacudir a poeira”

Zak Brown afirmou que o automobilismo é formado por altos e baixos, e a eliminação da McLaren no Bump Day não foi suficiente para desistirem dos planos na Indy. Chefe também mostrou que não se arrepende de parceria com a Carlin, afirmando que os erros próprios eliminariam o carro independente do parceiro

Mesmo com o fracasso em colocar Fernando Alonso no grid da 500 Milhas de Indianápolis de 2019, a McLaren não mudou os planos de uma possível transição para competir integralmente na Indy em 2020.
 
Chefe de equipe, Zak Brown voltou a admitir o fracasso na Indy 500, mas afirmou que o mundo do automobilismo é formado por altos e baixos, e que o revés do último domingo não mudou os planos do time de Woking. 
 
"Todos os motivos que pensamos que a McLaren deve participar da Indy seguem de pé. Quando você corre, tem altos e baixos. Óbvio que foi um ponto baixo grande, o maior dos meus 25 anos de automobilismo. Eu acho que você tem de sacudir a poeira, aprender com os erros e voltar lutando. É isso que precisamos fazer”, declarou Brown.
A união com a Carlin deu errado para a McLaren e Fernando Alonso em Indianápolis (Foto: Indycar)
O chefe também comentou sobre a controversa parceria com a Carlin, equipe que teve dois de seus três pilotos eliminados no Bump Day. Brown afirmou que não esperava resultado diferente com outra parceria por conta dos erros cometidos.
 
"Eu acho que no esporte, você perde corridas. Foi uma derrota grande, mas somos racers. Corremos riscos, espero mais acertos do que erros. Teria sido diferente com um parceiro diferente? Acho que, considerando os erros que cometemos, não tenho certeza de que alguém teria nos ajudado a passar além de nós mesmos”, completou.
 
Fernando Alonso, pilotando a McLaren, falhou em se classificar para a Indy 500 de 2019. Após ficar em 31º no sábado de classificação, o espanhol disputou uma das três vagas restantes no domingo e foi superado pelo trio formado por Sage Karam, James Hinchcliffe e Kyle Kaiser, que largarão na última fila.
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube