Herta e Rahal se surpreendem com relargada de O’Ward em Detroit: “Diferença grande”

Colton Herta e Graham Rahal elogiaram a surpreendente relargada de Pato O'Ward nas voltas finais do GP de Detroit, que eventualmente virou vitória. Álex Palou enxergou por outro lado

A ultrapassagem da vitória de Pato O’Ward (Vídeo: NBCSN)

Pato O’Ward surpreendeu com a vitória no GP de Detroit 2, disputado no último domingo (13). O mexicano da McLaren surpreendeu a todos nas relargadas e assumiu a liderança com uma ultrapassagem sobre Josef Newgarden com apenas três voltas para o fim da corrida. A segunda vitória de Patricio na temporada também rendeu a liderança do campeonato.

Alguns dos principais rivais de O’Ward se surpreenderam com a apresentação, como o caso de Colton Herta. O piloto da Andretti foi quem mais ameaçou Newgarden durante a corrida, porém, amargou apenas a quarta posição na bandeira quadriculada.

“Foi bem decepcionante. Eu tinha um carro bem rápido e não consegui acertar tudo no fim. Poderíamos ter achado algo para tornar o carro melhor nas relargadas. O que o Pato e os caras da Schmidt têm é muito bom. Precisamos trabalhar em cima disso. O carro estava fantástico e fomos muito rápidos. Eu imagino que éramos os mais rápidos da pista na maior parte do tempo, foi incrível, crédito total ao time. Os pit-stops foram incríveis e a estratégia foi perfeita, nos colocou na melhor posição para vencer o Newgarden com macios no fim, mas não conseguimos”, comentou Herta.

Rahal foi quinto em Detroit (Foto: Indycar)

Quem também ficou surpreso com as relargadas do mexicano foi Graham Rahal, que fechou a prova na quinta posição. O veterano chamou atenção para a forma com que a McLaren é agressiva nas relargadas.

“Pato fez um trabalho incrível, mas os carros da McLaren sempre são muito rápidos nas relargadas. Precisamos entender como eles geram essa temperatura nos pneus enquanto o resto não consegue. É uma diferença grande, como todos podem ver”, declarou Graham.

Quem não ficou tão surpreso com a apresentação foi Álex Palou. O espanhol da Ganassi foi terceiro colocado na corrida e acabou perdendo a liderança do campeonato para O’Ward. O piloto chamou atenção para a estratégia utilizada por Pato nas classificações, mas que muitas vezes pode render pit-stops extras.

“Eu acho que é o que vimos o ano inteiro, que eles conseguem aquecer os pneus em uma volta, e por isso eles sempre conseguem poles. Bem, ele tem duas e está sempre lá em cima na classificação. Mas é por isso que ele precisou de mais uma parada no GP de Indianápolis e em St. Pete. Existe um meio termo, certo? Funcionou muito bem e precisamos encontrar este meio termo, mas acho que sabemos o que é agora. Não antes, mas agora, então vamos tentar, e se conseguirmos, vai ser divertido”, concluiu.

A próxima etapa da Indy é o GP de Elkhart Lake, no circuito de Road America, no próximo dia 20.

GP às 10: Vettel supera fase de adaptação e começa a brilhar na Aston Martin

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar