carregando
Indy

Com Ganassi na mira, Kanaan define futuro nos próximos dias entre seguir na Indy ou tentar sorte na Nascar

GRANDE PRÊMIO apurou que, apesar do desejo de permanecer na categoria e colher os frutos de sua vitória nas 500 Milhas de Indianápolis, dividido entre KV e Ganassi, brasileiro pode decidir na próxima semana por mudança para a Nascar, junto à Joe Gibbs Racing

Warm Up / HUGO BECKER, de Guarulhos
 
Tony Kanaan pode estar prestes a dar um novo e inédito passo em sua carreira no automobilismo. Uma das principais estrelas da Indy, o piloto da KV, campeão de 2004 e vencedor da edição de 2013 das 500 Milhas de Indianápolis, se aproxima de um momento de decisão e tem três possibilidades concretas em mãos: permanecer na série onde está, tendo a própria KV e a Ganassi como opções para seguir, ou mudar de categoria e migrar para a Nascar, mais popular campeonato automobilístico dos EUA.
 
O GRANDE PRÊMIO apurou que o brasileiro está negociando com a Joe Gibbs Racing, time que atua tanto na Sprint Cup quanto na Nationwide Series e é um dos mais fortes de ambas as divisões. As conversas entre equipe e piloto foram "positivas". Procurado pelo GP, o baiano admitiu que "as chances são reais", mas que tudo ainda "está na base da especulação". Uma decisão por parte de 'TK' deve ser tomada até a próxima semana.
Vitória em Indianápolis pode ser trunfo de Kanaan na decisão de seu futuro (Foto: Carsten Horst)
Apesar da possibilidade, no entanto, a real vontade de Kanaan é prosseguir na Indy, até mesmo para colher os louros da vitória categórica na Indy 500 deste ano. Tony não tem contrato com nenhuma equipe para 2014 e flerta com a Ganassi para a próxima temporada, em uma clara oportunidade de retornar definitivamente para um time de ponta e, assim, lutar diretamente pelo bicampeonato na categoria que o consagrou. A KV, sua atual casa e construída em seu entorno, também segue como uma das opções.

A permanência de 'TK' na América, no entanto, está vinculada a um polpudo suporte financeiro que deve ser levado por ele ao destino escolhido. A aproximação com a Ganassi ficou evidenciada após um convite da escuderia para que o piloto participasse da etapa de Indianápolis do Grand-Am correndo com as cores do time. Dario Franchitti, Scott Dixon e Charlie Kimball, porém, não correm riscos: a chegada de Kanaan, se confirmada, será para correr em um quarto carro.
 
Piloto da principal série norte-americana de monopostos desde 1998, o brasileiro, além de seu atual time, onde está desde 2011, também correu pelas equipes Tasman (1998), Forsythe (1999), Mo Nunn (2000 a 2002) e Andretti (2003 a 2010), e conta com 16 vitórias, 16 poles, 64 pódios e 23 voltas mais rápidas em 274 largadas.