Indy

Dale Coyne decide chamar Vautier para vaga de Gutiérrez no carro #18 na etapa do oval do Texas

A Dale Coyne decidiu chamar Tristan Vautier para pilotar o carro #18 na etapa do Texas da Indy, neste fim de semana. O francês de 27 anos não disputa uma corrida pela categoria norte-americana desde 2015
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 Tristan Vautier em sem momento de concentração em Iowa (Foto: IndyCar)

Tristan Vautier assinou acordo com a Dale Coyne e vai pilotar o carro #18 - que pertence a Sébastine Bourdais e que foi usado por Esteban Gutiérrez em Detroit - na etapa do Texas, neste fim de semana, na prova do calendário 2017 da Indy.
 
Depois do assustador acidente que sofreu durante a classificação para as 500 Milhas de Indianápolis, no mês passado, Bourdais teve de se submeter a uma cirurgia para estabilizar as fraturas que teve na bacia e na pélvicas. As lesões, portanto, o deixam fora das próximas corridas na categoria norte-americana. Dale Coyne, então, chamou o estreante Gutiérrez para substituí-lo, mas, como o mexicano ainda não passou no programa de novatos em circuitos ovais, a equipe precisou providenciar um novo nome. E o campeão da Indy Lights em 2012 foi o escolhido.
 
"Escolhemos Tristan para andar com o carro #18 no Texas por conta de sua experiência anterior no oval", disse Coyne. 
Vautier vai andar no carro #18 da Dale Coyne no Texas (Foto: IndyCar)

"Nós achamos que ele pode ajudar o time e Ed Jones, que nunca correu ou testou lá. Tristan sempre se manteve próximo da equipe e sempre fez ótimo trabalho para nós. Espero que isso se repita agora novamente", completou.
 
O francês se disse satisfeito com a nova chance de andar na Indy. A última vez que disputou uma corrida da categoria foi em Sonoma, em 2015. "Estou ansioso para voltar à Indy e correr com Dale novamente. Mas também tenho de dizer que os meus pensamentos estão com Sébastien e desejo a ele uma rápida recuperação", disse o piloto de 27 anos.
 
A corrida do Texas acontece no próximo sábado.
A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA