Indy
11/06/2018 13:38

Dixon exalta Ganassi em 43ª vitória, mas minimiza liderança do campeonato: “É difícil se manter lá o tempo todo”

Scott Dixon se isolou na terceira posição do ranking de vitórias na história da Indy com 43, mas valorizou o tanto que conquistou ao lado da Ganassi. O neozelandês também virou líder do campeonato, mas não se empolgou tanto assim
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Scott Dixon venceu no Texas (Foto: IndyCar)

Scott Dixon vive ótima fase na temporada 2018 da Indy. Após um começo discreto, o neozelandês venceu em Detroit e, neste final de semana, levou mais uma no Texas, tomando a liderança do campeonato. Além disso, Scott se isolou na terceira colocação no ranking de vitórias da história da Indy com 43, uma a mais que Michael Andretti. Apenas AJ Foyt e Mario Andretti seguem na frente do #9 da Ganassi.
 
Dixon destacou o bom carro da equipe e, mais uma vez, a excelência nas paradas ao falar da vitória que buscou em Fort Worth.
 
"Eu amo vencer no Texas. Esse lugar é incrível. Sempre exalto o trabalho do pessoal do circuito, é incrível o trabalho deles. O carro está aí de novo no Victory Lane. Foi fantástico. O carro estava muito bom, firme. E os pit-stops foram fantásticos, não posso agradecer o suficiente o time", disse.
Scott Dixon levanta o troféu texano (Foto: IndyCar)

O neozelandês vibrou também com a marca histórica de triunfos, mas deixou bem claro que a Ganassi tem enorme parcela nisso, afinal, Dixon só venceu uma vez enquanto esteve fora do time de Chip Ganassi - Nazareth 2001 com a PacWest.
 
"Significa muito ter chegado a essa marca de vitórias, mas isso é do time. Comemoramos juntos porque vencemos e perdemos juntos sempre. 42 das 43 vitórias saíram por esse time, não tenho como agradecer o Chip Ganassi, o Mike Hull, o Scott Harner, o Barry Wanser e todo time do carro #9", seguiu.
 
O veterano falou também do fato de ter assumido a ponta do campeonato, mas não acha que isso seja, ainda, um fator decisivo para o final da temporada.
 
"Não é ruim assumir a liderança, claro, mas vai ser bem difícil conseguir mantê-la. Vamos ver como serão as próximas corridas, mas o carro está bom a temporada toda", completou.
 
Dixon, que estava bem discreto até chegar em Detroit, emendou a segunda vitória em duas semanas e virou líder com 357 pontos, 23 a mais que o vice Alexander Rossi.