Em Mid-Ohio, Ganassi quebra jejum de mais de quatro anos sem dobradinha

O GP do Texas de 2015, com Scott Dixon e Tony Kanaan, tinha sido a última dobradinha da Ganassi na Indy, mas o cenário mudou em Mid-Ohio com o triunfo apertado do pentacampeão sobre o companheiro de equipe Felix Rosenqvist

A dobradinha de Scott Dixon e Felix Rosenqvist no GP de Mid-Ohio foi a primeira da Ganassi na Indy em quatro anos. A última vez que o time teve dois pilotos nas duas primeiras colocações foi no GP do Texas de 2015, exatos 1513 dias atrás, quando Dixon triunfou seguido pelo brasileiro Tony Kanaan.
 
Com a irregularidade de Kanaan em 2016 e 2017, somado aos desempenhos medianos de pilotos como Charlie Kimball, Sage Karam, Max Chilton e Ed Jones, a presença de dois carros da Ganassi no pódio desapareceu neste período. Em Mid-Ohio, o estreante sueco Rosenqvist conquistou a sua primeira aparição no top-3 na categoria.
Scott Dixon (Foto: Indycar)
A vitória de Dixon foi a sexta em Mid-Ohio, a segunda da temporada e a 46ª da carreira. O neozelandês de 39 anos precisa de mais seis triunfos para igualar a marca de Mario Andretti e 21 para superar A.J. Foyt, o maior vencedor da história da Indy.
 
O triunfo também foi importante para a Ganassi empatar com a Newman/Haas na lista de equipes que mais venceram na Indy. Ambas dividem a segunda posição, com 108, atrás da Penske.
 
Dixon é o quarto colocado na temporada, com 442 pontos, 62 de desvantagem para o líder Josef Newgarden. A próxima etapa da Indy acontece no dia 18 de agosto, em Pocono.
 
Paddockast #26
Acidentes que alteraram carreiras

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube