Indy

Ericsson vê boa performance em estreia em St. Pete e cutuca F1: “Voltei para uma competição de verdade”

Marcus Ericsson gostou do que fez em São Petersburgo na estreia na Indy e não perdeu a chance de cutucar a F1. Para o sueco, só agora voltou a estar numa competição de verdade
Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Marcus Ericsson vinha andando no top-10 em sua estreia em São Petersburgo quando, com um problema no radiador, abandonou a prova. O sueco, no entanto, tirou um saldo positivo da primeira experiência oficial na Indy e deixou claro que já prefere estar na categoria em relação ao que viveu na F1.
 
Ericsson lamentou o problema que teve e a classificação ruim, mas valorizou o ritmo que encontrou e a facilidade com que chegou ao top-10 com a Schmidt Peterson.
 
"Tive uma boa corrida até o problema no final. Comecei lá atrás, bem para trás do que deveria, na verdade. Só que aí entrei tranquilamenteno top-10 quando veio o problema. Dava para ter feito top-8 nessa corrida, é uma pena o abandono, mas foi um começo positivo em performance", disse.
Marcus Ericsson está feliz com as disputas da Indy (Foto: Chris Owens/Indy)
O sueco ainda aproveitou para dar uma cutucada na F1, categoria em que passou os últimos cinco anos na parte final do pelotão. Segundo Ericsson, agora é que está em um campeonato com disputas de verdade.
 
"Comecei o final de semana mais rápido do que esperava e estou adorando a Indy, é por isso que vim para cá, para voltar a uma competição de verdade. Passei cinco anos na F1 guiando no limite e esperando algo acontecer, mas tudo que era possível era brigar com meu companheiro de equipe e isso era bem desgastante", completou.
 
A Schmidt Peterson começou bem o campeonato apesar do abandono de Ericsson. O time de Sam Schmidt teve James Hinchcliffe chegando em sexto, o primeiro abaixo do pelotão da frente.