Indy
11/09/2018 06:00

Fittipaldi revela que segue com dores por acidente e fala em focar na recuperação após GP de Sonoma

Pietro Fittipaldi admitiu que ainda sente algumas dores decorrentes do acidente sofrido nos treinos livres das 6 Horas de Spa-Francorchamps. O brasileiro garantiu que vai focar na recuperação completa nas pernas após o GP de Sonoma, última prova da Indy
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Pietro Fittipaldi (Foto: IndyCar)
Pietro Fittipaldi faz uma boa reta final de temporada 2018 na Indy, mas garante que ainda não está 100%. O brasileiro revelou que ainda sente dores em decorrência do acidente sofrido nas 6 Horas de Spa-Francorchamps do WEC e que só vai poder se recuperar totalmente após o fim do campeonato neste final de semana em Sonoma.
 
O piloto da Dale Coyne explicou que a sequência de corridas e viagens tem atrapalhado bastante a recuperação completa do acidente que aconteceu quatro meses atrás.
 
"Preciso focar totalmente na final em Sonoma e, depois, na minha recuperação. Temos bastante tempo depois de Sonoma e eu quero focar em deixar minha perna melhor, mais forte. Tenho viajado muito, me mexido muito e isso atrapalha na cicatrização. Preciso aproveitar esse tempo para ficar em casa e fazer o máximo de fisioterapia possível", disse o brasileiro à revista britânica 'Autosport'.
Pietro Fittipaldi ainda não está 100% (Foto: IndyCar)
Pietro comentou que apenas uma das pernas ainda não está 100% e que apenas o repouso deve ajudar.
 
"Meu tornozelo direito está 100%, mas minha perna esquerda precisa de mais tempo, já que foi tíbia e fíbula, então precisa de mais tempo para cicatrizar. Então, preciso esperar a cicatrização completa depois da temporada, ficar com minha perna 100% o mais rápido possível", completou.

O acidente
 
O carro da DragonSpeed teve uma pane eletrônica e se apagou na saída da Eau Rouge e na subida da Raidillon, onde os pilotos conseguem alcançar velocidades acima dos 300 km/h. O brasileiro de 21 anos, então, perdeu a frente do carro e bateu de forma violenta na barreira de proteção do lado interna da temida curva. 
 
O neto de Emerson Fittipaldi foi diagnosticado com fraturas nas duas pernas e precisou ser submetido a cirurgias por conta dos ferimentos. O brasileiro fazia a estreia no WEC em Spa e estava em uma temporada cheia, em que se dividia também entre a Indy e a Super Fórmula no Japão.