Indy

GP às 10: Como SBT ousou desafiar Rede Globo com transmissão da Indy nos anos 1990

No GP às 10 desta noite de segunda-feira (4), Fernando Silva aproveita o gancho do anúncio da britânica Sky Sports F1, que vai transmitir a Indy em 2019, para lembrar os anos em que o SBT passou a categoria em TV aberta, revolucionou com uma ampla cobertura e ousou até ameaçar o reinado da Globo, eterna líder de audiência

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
A semana que se inicia marca a abertura da temporada 2019 da Indy. Dias atrás, a emissora britânica Sky Sports F1 anunciou que vai transmitir todo o campeonato. Fernando Silva aproveita o gancho para voltar no tempo e lembrar quando a principal categoria norte-americana de monopostos foi transmitida em TV aberta pelo SBT entre 1995 e 2000.
 
À época, aproveitando a lacuna de um piloto brasileiro vencedor na F1 por conta da morte de Ayrton Senna, o SBT entendeu o boom da Indy, que passou a atrair nomes jovens e capazes de alcançar muito sucesso, como Gil de Ferran, André Ribeiro e Christian Fittipaldi, que se uniam a pilotos mais experientes como Emerson Fittipaldi, Raul Boesel e Maurício Gugelmin.
 
Silva recorda os destaques das transmissões, lideradas pelo narrador Teo José, grandes momentos, como a vitória de André Ribeiro em Jacarepaguá, até o momento em que a guerra dominical fez com que o canal de Silvio Santos optasse pelo Domingo Legal para bater o Domingão do Faustão, deixando a maior parte das corridas da Indy em transmissões por meio de VTs.

O GP às 10 é a série que traz um comentário em vídeo dos jornalistas do GRANDE PRÊMIO, sempre às 10h (de Brasília), do dia e da noite. Veja aqui todas as edições do GP às 10.