Indy
08/07/2018 17:30

Hinchcliffe encerra jejum de mais de um ano e vence GP de Iowa. Newgarden é 4º e embola campeonato

O GP de Iowa foi, disparada, a melhor corrida em oval da temporada 2018 da Indy. Em grande exibição, James Hinchcliffe bateu Josef Newgarden no fim e encerrou um jejum de mais de ano sem vitória. Newgarden, em quarto, embolou o campeonato totalmente, mas poderia ter sido segundo, se a Penske não tivesse o parado antes da bandeira quadriculada sob safety-car
Warm Up / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 James Hinchcliffe recebe a bandeira da vitória em Iowa (Foto: Indycar)

O GP de Iowa foi sensacional. Cheio de ultrapassagens e briga pela liderança, a corrida teve uma exibição de gala de James Hinchcliffe, que encerrou um jejum de mais de um ano e venceu neste domingo (8).

O resultado foi uma verdadeira volta por cima para o canadense. Além do jejum longo sem triunfar na categoria, foi num oval - longo, é verdade - que Hinch teve grande decepção em 2018 e começou a cair pelas tabelas: James foi um dos pilotos que caíram no Bump Day da Indy 500 e sequer pode largar na corrida principal do calendário.

O GP de Iowa também foi excelente para a temporada, embolando a classificação. Só que poderia ter sido ainda melhor nesse sentido, com Josef Newgarden e a Penske jogando um segundo lugar certo no lixo ao tentar uma parada extra com safety-car nas voltas finais, o safety-car ficar até a bandeira quadriculada e, assim, o americano cair de segundo para quarto.

A mesma situação aconteceu com Robert Wickens. Sonhando com a dobradinha, a Schmidt Peterson também parou o canadense e, com a relargada nunca acontecendo, o pódio virou quinto lugar. 

Melhor para Spencer Pigot e Takuma Sato, que foram para o pódio com o vacilo dos dois. Aliás, Pigot teve um desempenho espetacular a corrida toda e chegou no melhor resultado da carreira após largar apenas em 18º. Para Sato, muita sorte, já que o japonês chegou a tocar em Ed Carpenter no lance que gerou bandeira amarela.

O top-10 ainda teve Will Power, Graham Rahal, Simon Pagenaud, Alexander Rossi, que teve uma corrida sofrível bem como todo resto da Andretti, justamente na 'corrida de casa', e Ed Carpenter.
James Hinchcliffe comemora a vitória em Iowa (Foto: Indycar)
Confira como foi o GP de Iowa

O GP de Iowa começou às 15h42 (em Brasília). Will Power segurou bem a ponta e travou as investidas de Josef Newgarden, que precisou se virar para segurar Ryan Hunter-Reay. Logo atrás, Alexander Rossi passava Simon Pagenaud por baixo e tomava um troco por cima.
 
James Hinchcliffe já subia para sexto, enquanto Robert Wickens, que atacava Scott Dixon, caía para a nona colocação. Lá no fundo, Tony Kanaan e Gabby Chaves perderam bastante terreno, com Matheus Leist mantido em último.
 
Foram apenas 11 voltas para que começasse o famoso tráfego de Iowa. Power enquadrou Leist e deixou o brasileiro e Chaves volta atrasados, iniciando a escalada para deixar o pelotão fora da volta do líder.
 
No 24º giro, Power escorregou atrás do retardatário Marco Andretti e quase foi para o muro. Mas era o suficiente para perder a liderança para Newgarden, que vinha mesmo mais veloz. Bem também estava Hinch, que já adentrava o top-5.
Spencer Pigot em Iowa (Foto: IndyCar)
Enquanto Newgarden abria mais de 8s para Power, Hinch seguia escalando o grupo de forma espetacular. Ousado, o canadense balançava o carro e ia tirando um por um do caminho, até chegar no australiano no giro 43. Passou de passagem para ser vice-líder.
A volta 45 tinha as primeiras paradas com Chaves e os brasileiros da Foyt, mas para Leist o problema era bem maior. O gaúcho abandonava ali mesmo num final de semana em que deu tudo errado.

As estratégias começavam a se misturar na volta 70, com bastante gente antecipando a parada para tirar muito ritmo - coisa de 3s - em relação aos líderes. Newgarden só foi parar na volta 80, junto com Power, Wickens e Rossi, que deixava o carro morrer e perdia bastante tempo. Veach estava nessa turma e deixou os boxes mesmo com o carro em chamas.
Takuma Sato em Iowa (Foto: IndyCar)
No reposicionamento, com todo mundo tendo feito a primeira parada, Newgarden tinha 4s6 de frente para Hinchcliffe. Pagenaud, Hunter-Reay, Pigot, Sato, Power, Jones, Wickens e Bourdais fechavam o top-10 com apenas nove carros na mesma volta.

Enquanto Rossi fechava feio Veach, que tentava dar uma volta no #27, Power fazia o mesmo com o líder Newgarden, que já começava a ver Hinchcliffe no retrovisor. Logo atrás quem aparecia era Pigot, em uma exibição de gala, já no terceiro lugar e forçando ritmo. 
 
Muito lento a corrida toda, Chaves abandonava perto da volta 120, deixando a corrida com 20 carros. Apenas seis carros seguiam na mesma volta do líder, com Sato passando Pagenaud pelo quarto posto.
A volta 139 teve a primeira bandeira amarela da ótima corrida em Newton. Veach foi perdendo o carro, perdendo o carro até dar no muro. O americano vinha na nona colocação - e seguia por ali, sem maiores danos aparentes no bólido.
 
Os quatro primeiros colocados foram juntos aos boxes e mantiveram suas posições: Newgarden, Hinch, Pigot e Sato. Outros seis apareciam na mesma volta com a amarela: Pagenaud, Hunter-Reay, Wickens, Power, Carpenter e Rahal.

A relargada veio na volta 151, com Veach mostrando que estava, sim, com problemas e ficando parado nos boxes. Newgarden voltou a sair muito bem e um belo pega pelo segundo lugar aconteceu: Pigot partiu para cima de Hinch e até virou segundo, mas tomou o troco do canadense na sequência. Corrida imensa de ambos.
 
Sato superava Pigot perto já da volta 190 e Hinch, livre dos dois, encostava e muito em Newgarden, desenhando uma briga pela vitória antes mesmo da rodada final de paradas. Quinto, Wickens passava de passagem por Pagenaud.
Josef Newgarden poderia ter vencido em Iowa, mas... (Foto: IndyCar)
A volta 213 causava um bolo gigantesco nas primeiras posições. Hinch se aproximava de Newgarden, mas escorregava e perdia o segundo lugar para Sato e já via Pigot colando. Os quatro ponteiros apareciam separados por meros 2s.
 
Dos primeiros colocados, Pigot e Hunter-Reay - com algum tipo de problema mecânico - foram os primeiros a irem aos boxes, com Newgarden, Hinch e Power repetindo a escolha na volta seguinte. Wickens, Pagenaud, Rahal e Sato também pararam.
 
E o reposicionamento indicava mudança na segunda colocação: a tática de Pigot de parar uma volta antes dos rivais, o undercut, deu certo e era o americano o novo perseguidor de Newgarden. A ordem era Newgarden, Pigot, Hinch, Wickens, Sato, Pagenaud, Power, Rahal, Carpenter e Dixon, com apenas os sete primeiros na mesma volta.

Na volta 252, Hinchcliffe passava Pigot e partia para o ataque em cima de Newgarden. Com muita ação, o canadense parecia já se transformar no grande favorito à vitória. E Pigot escoltava os dois.
 
E demorou pouquíssimo para que o canadense convertesse aquilo em liderança. Hinch mergulhou em cima de Newgarden e, no meio de vários retardatários, assumiu a dianteira. E escapou ali na frente.

Enquanto Pigot tentava encostar em Newgarden, mais uma leva de retardatários apareceu e atrapalhou o americano, que acabou perdendo o lugar no pódio para Wickens com 18 voltas para o fim.

Com sete voltas para o fim, Carpenter escapou e, quando estava prestes a parar no muro, tocou em Sato, que inacreditavelmente acabou corrigindo a linha do americano. Só uns pedaços de asa na pista, mas o suficiente para uma bandeira amarela que parecia definitiva.

Bom, parecia para todo mundo, menos para a Penske e a Schmidt Peterson, que resolveram chamar Newgarden e Wickens para os boxes. Resultado? Corrida encerrada com safety-car e dois pódios jogados no lixo. Newgarden tinha tudo para colar em Scott Dixon na liderança do campeonato, aliás.

Indy, GP de Iowa, final:

1 5 James HINCHCLIFFE CAN Schmidt Peterson Honda   300 voltas
2 21 Spencer PIGOT EUA Carpenter Chevrolet +2.649  
3 30 Takuma SATO JAP RLL Honda +3.251  
4 1 Josef NEWGARDEN EUA Penske Chevrolet +4.530  
5 6 Robert WICKENS CAN Schmidt Peterson Honda +6.321  
6 12 Will POWER AUS Penske Chevrolet +1 volta  
7 15 Graham RAHAL EUA RLL Honda +1 volta  
8 22 Simon PAGENAUD FRA Penske Chevrolet +1 volta  
9 27 Alexander ROSSI EUA Andretti Honda +2 voltas  
10 20 Ed CARPENTER EUA Carpenter Chevrolet +2 voltas  
11 18 Sébastien BOURDAIS FRA Dale Coyne Honda +3 voltas  
12 9 Scott DIXON NZL Ganassi Honda +4 voltas  
13 10 Ed JONES ING Ganassi Honda +5 voltas  
14 23 Charlie KIMBALL EUA Carlin Chevrolet +5 voltas  
15 59 Max CHILTON ING Carlin Chevrolet +6 voltas  
16 98 Marco ANDRETTI EUA Andretti Honda +7 voltas  
17 14 Tony KANAAN BRA Foyt Chevrolet +8 voltas  
18 19 Zachary CLAMAN DEMELO CAN Dale Coyne Honda +9 voltas  
19 28 Ryan HUNTER-REAY EUA Andretti Honda +17 voltas NC
20 26 Zach VEACH EUA Andretti Honda +21 voltas  
21 88 Gabby CHAVES COL Harding Chevrolet +201 voltas NC
22 4 Matheus LEIST BRA Foyt Chevrolet +260 voltas NC