Indy

Hülkenberg nega acerto com Carpenter e indica pausa: “Talvez não queira trabalhar”

Nico Hülkenberg negou que assinou contrato com a Carpenter para correr na Indy em 2020. Piloto não está apressado para decidir futuro e novo lugar de trabalho, e indica que pode tirar ano sabático

Grande Prêmio, de Interlagos / GABRIEL CARVALHO, de Interlagos
Nico Hülkenberg ainda não vai para o grid da Indy em 2020. O piloto alemão negou a informação de que teria assinado um contrato para correr na equipe Carpenter ao lado de Rinus VeeKay. Ele desmentiu a assinatura em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO nesta quinta-feira (14), em Interlagos.

Hülkenberg ficou sem lugar no grid da F1 ao ser trocado pela Renault por Esteban Ocon. Um dos pilotos mais experientes do grid, afirmou que não quer saber de decisões sobre o rumo de sua carreira até o fim da temporada.

"Não assinei nada e não vou fazer isso em um futuro próximo", disse o #27 quando perguntado sobre a assinatura "Recebi várias ligações de categorias, mas nada está certo no momento", continuou. 
Nico Hülkenberg (Foto: Renault)
"Sim, por um lado", sobre considerar a Indy como uma possibilidade de destino. "Eu estou tranquilo, quero fechar a temporada e depois disso quero tirar um momento para mim, ver o que posso fazer. Não sinto que preciso apressar algo só para correr. Estou tranquilo", citou.

Apesar de confirmar que a Indy é uma possibilidade caso alguma porta se abra, Hülkenberg confirmou que limitaria sua participação apenas para corridas de rua e mistos, sem competir nos ovais. "Não sou fã. Não me pega, tenho muito respeito por isso. Não é a minha. Sim, eu me limitaria aos circuitos mistos e de rua", comentou.

Com o interesse da imprensa e dos fãs sobre seu futuro, Hülkenberg indicou que realmente pretende tirar um período sabático após o fim da temporada da F1.

"Talvez eu não queria trabalhar. Não sei se chamaria de sabático, eu sinto que uma década de F1 é intensa, em um alto nível, por isso que preciso ver como eu sinto e como as coisas vão evoluir, e para qual direção. Eu não sei e não quero pensar sobre. Estou aqui", completou.

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.