Hunter-Reay vence GP de Baltimore, vê Power em 6º e leva disputa para Fontana. Barrichello é 5º

Em corrida muito confusa e cheia de bandeiras amarelas, Ryan Hunter-Reay fez sua parte e venceu o GP de Baltimore, disputado neste domingo (2). Com Will Power apenas na sexta colocação, a disputa do título vai ficar para última etapa, no oval de Fontana

► Quer concorrer a 2 prêmios da Mercedes? Participe já da promoção
► Red Bull procura maior kartista amador do Brasil. Veja como participar

No ondulado circuito de rua de Baltimore, o tempo variou bastante e os pilotos não enfrentaram uma prova fácil neste domingo (2), interrompida várias vezes por conta de acidentes ao longo da corrida. Lutando pelo título, Ryan Hunter-Reay precisava de um bom resultado para se seguir vivo na disputa pelo título. E conseguiu.

Ao vencer a prova e ver Will Power terminar em sexto, o piloto levou o duelo até a última prova da temporada, no oval de Fontana, dentro de duas semanas. E pode ser a chance de Hunter-Reay ser o primeiro piloto americano desde Sam Hornish Jr, em 2006, a ficar com o título. Indo mais além, desde tempos de cisão com a Cart, Jimmy Vasser, em 1996, que os Estados Unidos não têm um campeão na categoria.

Vencedor da última etapa, em Sonoma, Ryan Briscoe até tentou atrapalhar Hunter-Reay, mas acabou a prova apenas na segunda colocação. Simon Pagenaud fez uma excelente prova, chegou a ultrapassar cinco carros de uma só vez, e finalizou na terceira posição.

Scott Dixon ficou na quarta colocação, com Rubens Barrichello, em outro bom final de semana, em quinto, superando Will Power nas voltas finais e, de certa forma, ajudando Hunter-Reay a descontar a diferença para o líder do campeonato. Oriol Servià, Alex Tagliani, EJ Viso e Hélio Castroneves completaram os dez melhores da etapa. Bruno Junqueira e Tony Kanaan abandonaram.

Ryan Hunter-Reay venceu e levou disputa do título para Fontana (Foto: IndyCar/LAT USA)

► As imagens deste domingo da Indy em Baltimore

Confira como foi a etapa em Baltimore

Na pole-position, Will Power chegou a ser pressionado por Scott Dixon assim que foi dada a largada, mas o líder do campeonato se manteve na primeira colocação e começava a abrir vantagem na ponta. Entre os seis primeiros colocados não houve alteração nas posições.

Vice-líder do campeonato, Ryan Hunter-Reay começou a corrida perdendo duas colocações e caindo para 12º, mas se recuperou e voltou ao décimo lugar, sua posição inicial de largada. Hélio Castroneves saiu de 16º para 12º em quatro voltas e começava uma prova de recuperação, já que também visava o título.

Na ponta, Sébastien Bourdais chegou em Dixon, fez a ultrapassagem e assumiu a segunda colocação na volta cinco. E o francês abriu uma vantagem considerável logo que tirou o concorrente do segundo posto. Quem vinha quieto e só de olho era Dario Franchitti, quarto colocado.

Na 14ª posição, Rubens Barrichello abriu a janela das paradas nos boxes e caiu para 22º na sétima volta. E ele foi ao pit exatamente no momento em que começou a chover em Baltimore. JR Hildebrand e Graham Rahal também fizeram suas paradas.

A primeira bandeira amarela apareceu na volta nove, quando Ed Carpenter passou por cima da chicane e bateu forte no muro. E Power via a vantagem de quase 3s chegar ao fim, já que todos os pilotos seriam reagrupados até que o carro danificado fosse retirado da pista.

Com a demora habitual para deixar a pista limpa, a corrida só recomeçou na volta 14. E Power segurou Bourdais no braço para seguir na primeira colocação, com Dixon em terceiro. Mas a prova não durou muito tempo na bandeira verde e, por conta do toque que Bruno Junqueira sofreu, o carro morreu e ficou parado no meio da pista, forçando a segunda bandeira amarela do dia. Quase no mesmo lance, Mike Cownay também rodou, mas conseguiu retornar à prova.

Agora Hunter-Reay tem 17 pontos a menos que Power, mas tem uma vitória a mais (Foto: IndyCar LAT/USA)

Hunter-Reay vinha fazendo uma corrida de recuperação e já era o sétimo colocado, atrás de Kanaan, no momento em que a chuva apertou. Aproveitando a bandeira amarela, Ryan Briscoe foi o primeiro a colocar pneus para pista molhada.

Ainda sem trilho, os pilotos fizeram a relargada com o máximo de cuidado. Mesmo assim, Simon Pagenaud errou e perdeu posições, o que ajudou Kanaan a subir de sexto para quinto. Com uma pequena vantagem, Power seguia líder, mas a bandeira verde, novamente, não durou muito e, por conta do acidente de Marco Andretti, a corrida teve sua terceira bandeira amarela. Aproveitando o momento, vários pilotos foram aos boxes, incluindo Power, que viu da sétima colocação Hunter-Reay assumindo a liderança da corrida. Kanaan também parou e optou por voltar à pista com pneus para chuva.  

Na nova relargada, Hunter-Reay manteve a primeira colocação sem problemas. Mais atrás, Franchitti foi tocado por Simona de Silvestro e ficou no meio da pista, acionando a bandeira amarela mais uma vez. Mais pilotos fizeram suas paradas nos boxes e isso beneficiou Power, que saiu do bloco intermediário e subiu para quarta colocação.

Hinchcliffe era o líder naquele momento, mas, na quarta relargada do dia, ele viu apenas um vulto japonês chamado Takuma Sato passar por ele e assumir a primeira colocação da corrida. O ex-F1 abriu mais de 4s de vantagem para Graham Rahal, que também conseguiu ultrapassar o ex-líder da corrida.

Na volta 27, Power fez sua segunda parada nos boxes para colocar os pneus para pista seca e caiu de quarto para 17º. À frente, Hunter-Reay ganhava posições e estava em quarto, 13s atrás de Hinchcliffe, o terceiro colocado, que logo foi aos boxes e o vice-líder do campeonato ganhava mais uma colocação.

Mas quando a corrida começava a caminhar de forma mais tranquila, James Jakes bateu na proteção de pneus e causou uma nova bandeira amarela. Hunter-Reay ganhou a segunda colocação graças à parada de Rahal e estava atrás apenas de Sato, ainda líder. Na quinta colocação, Barrichello se colocava entre os postulantes para vencer a prova, ainda mais com o reagrupamento dos pilotos.

Corrida em Baltimore teve muitas bandeiras amarelas (Foto: IndyCar/LAT USA)

Assim que a bandeira verde foi acionada novamente, Pagenaud ultrapassou cinco carros e assumiu a liderança da corrida, deixando Hunter-Reay em segundo, enquanto Kanaan foi outro que fez um belo recomeço e assumiu a quarta colocação. Power era apenas o 13º colocado e via a decisão do título ficando para a última prova, em Fontana.

Hinchcliffe teve um pneu furado e a bandeira amarela foi acionada pela sexta vez na corrida. Após a nova paralisação, só deu tempo de Kimball assumir a segunda colocação até que a corrida fosse interrompida de novo por conta da batida e abandono de De Silvestro.

A nova relargada proporcionou um toque entre Kimball e Hunter-Reay na disputa pela segunda colocação, mas o piloto da Andretti se deu melhor e ficou com o posto. A relargada também foi boa para Power, que entrou no top-10 da corrida no momento que em Pagenaud abria vantagem na liderança do GP. Quem estava bem mesmo era Kanaan, que subiu para quarto e estava 1s5 atrás de Kimball.

Power subia de posições e ganhou mais uma quando Kimball foi aos boxes, mas a felicidade dele durou pouco. Com a parada de Pagenaud, Hunter-Reay pulou para primeiro, com a dupla da KV, formada por Kanaan e Barrichello, assumir a segunda e terceira colocações, respectivamente. O australiano da Penske ocupava a quinta colocação, porém logo ganhou mais uma por causa da parada de Conway.

E tudo aconteceu de uma vez. Hunter-Reay e Barrichello pararam, Kanaan errou, bateu e abandonou, e Power assumiu a primeira posição. O vice-líder do campeonato conseguiu ganhar a posição de Pagenaud e voltou em quinto, uma boa colocação para impedir o título de Power àquela altura, já que o australiano ainda tinha que fazer uma nova parada, de acordo com as previsões.

E bingo. Power fez sua parada nos boxes e voltou na oitava colocação, que virou sétima por causa da ida de Alex Tagliani aos boxes, o então líder provisório quando o australiano entrou nos pits. Briscoe pulou para primeiro, com Hunter-Reay na segunda colocação.

Power chegou a liderar, mas acabou na sexta colocação e vê título escapando (Foto: IndyCar/LAT USA)

O australiano ultrapassou Castroneves e estava pressionando Franchitti pela quinta colocação. E não demorou até que Power assumisse a posição e ficasse cada vez mais perto do título.

Kimball parou na reta e a bandeira amarela, que estava sumida da prova, reapareceu e os pilotos foram reagrupados novamente. No recomeço da corrida, Briscoe dormiu e Hunter-Reay pulou para primeiro, com Pagenaud em segundo, deixando o piloto da Penske na terceira colocação.

Disputando posição com Barrichello, Conway acabou ficando na proteção de pneus e Wilson bateu no mesmo ponto e viu o adversário ficar com o carro por cima dele. Novamente a bandeira amarela entrou em ação faltando algumas voltas para o final da etapa. A prova recomeçou e Hunter-Reay manteve a primeira colocação e quem se deu mal foi Power, que perdeu duas posições, para Oriol Servià e Barrichello, e caiu para sétimo.

As duas voltas finais serviram para que Power recuperasse uma colocação e olhasse, de longe, Hunter-Reay comemorar sua quarta vitória na temporada e levar a decisão do título para Fontana.

Indy, GP de Baltimore, Corrida, Final:

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube