Indy adia testes coletivos e aumenta dúvidas sobre introdução de novo motor

Problemas com as fornecedoras forçou o adiamento do teste coletivo dos novos motores da Indy. Há preocupação de que tecnologia híbrida não estará pronta para ser utilizada na abertura do campeonato de 2024

A atividade coletiva da Indy para testar os novos motores da categoria, antes programada para o começo de dezembro, foi adiada para 2024. O atraso deve prejudicar equipes como RLL, Meyer Shank e Carpenter, que ainda não puderam andar com a nova especificação, e aparentemente só terão a chance com menos de dois meses para o início do campeonato.

Segundo reportagem do jornal americano IndyStar, o atraso é por culpa de “problemas substanciais das fornecedoras” Honda e Chevrolet. Fontes da publicação duvidam que a nova tecnologia estará pronta para ser utilizada na abertura do campeonato, em St. Pete, no dia 10 de março.

Relacionadas


O primeiro teste do novo motor híbrido aconteceu em agosto, no misto de Indianápolis, com Will Power e Scott Dixon. Em outubro, uma nova atividade foi realizada, no oval, com quatro equipes participando: Penske, Ganassi, Andretti e McLaren. A grande discussão na época era de como a categoria e as montadoras utilizariam a tecnologia nas diferentes pistas, com a adição de mais cavalos de potência e diferenças entre circuitos de rua e ovais. Ao jornal, a Indy afirmou que o trabalho segue com Honda e Chevrolet com foco no início de 2024.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Scott Dixon (Foto: IndyCar)

A expectativa é de que, independente do motor estar pronto ou não para St. Pete, as equipes serão forçadas a utilizar o resto do kit previsto, mesmo sem a principal parte. Há também a possibilidade do lançamento da nova tecnologia acontecer apenas após as 500 Milhas de Indianápolis, agendadas para 26 de maio, para que todas as equipes possam ter o novo motor. Isso geraria uma situação inédita, de um campeonato utilizando duas especificações diferentes de unidade de potência em um regulamento.

A novela sobre os novos motores da Indy começou em 2019. Na época, a categoria anunciou que, a partir de 2021, o campeonato teria uma especificação V6 2.4 Litros e de sistema híbrido, com a esperança também de atrair uma terceira montadora. Por efeito da pandemia de Covid-19, a introdução foi adiada para o início de 2023.

Posteriormente, em 2022, foi anunciado que a estreia dos novos motores seria em 2024, com testes acontecendo com e sem o sistema híbrido. Porém, em dezembro do mesmo ano, a categoria anunciou o congelamento do plano, mantendo os atuais motores V6 2.2 litros, mas com a chegada do sistema híbrido. Os primeiros testes

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.