Kanaan admite parcela de culpa dos pilotos por problemas na pista: “Não queríamos a chicane, mas não dá”

Pensando em criar mais um ponto de ultrapassagem, Tony Kanaan revelou que os pilotos eram unanimemente desfavoráveis à montagem de uma chicane no polêmico ponto dos trilhos de trem, porém, perceberam que o obstáculo é indispensável

Não foi de seu 13º no segundo treino livre anterior ao GP de Baltimore que Tony Kanaan falou após o encerramento das atividades desta sexta-feira (31). Encerramento, em parte. Presidente da associação dos pilotos, Kanaan falou, e muito dos problemas estruturais do circuito que abriga a penúltima etapa da temporada de 2012.

Durante a noite, uma chicane será montada no trecho da reta principal do traçado, onde trilhos de trem provocaram um alvoroço nos treinos iniciais em Baltimore. Kanaan admitiu que os pilotos têm sua parcela de culpa nos problemas, já que foram eles que solicitaram a remoção da chicane no controverso ponto dos trilhos.

Tony Kanaan foi o 13º colocado no segundo treino livre em Baltimore (Foto: IndyCar/LAT USA)

No ano passado, quando a prova disputada no estado de Maryland estreou no calendário da Indy, o mesmo contratempo foi enfrentado. A solução também foi a mesma, porém, não agradou. “Foi unânime, dentre os pilotos, que nós não queríamos a chicane”, revelou Tony.

“Todos pensamos que seria possível não ter a chicane e criar um ponto de ultrapassagem a mais, mas nós descobrimos que não é”, declarou o baiano. “Obviamente, depois desta manhã, todos nós concordamos que não poderíamos continuar daquele jeito, com os trilhos de trem”, julgou o experiente piloto.

Kanaan afirmou que, nos últimos meses, ele e outros pilotos trabalharam duro junto de Tony Cotman, projetista da Indy, para deixar o circuito de Baltimore melhor: “Nós também pedimos para mudar a curva 6, mas não achamos que fizemos a mudança certa, então vamos continuar trabalhando naquela curva, assim como na chicane”. Esta, por sua vez, foi classificada por Tony como “a melhor solução para o que tínhamos”, e uma modificação de grande responsabilidade para “os pilotos, a Indy, Cotman e a cidade em si”.

“Por alguma razão, e eu acho que o Cotman deu a explicação perfeita, aqueles trilhos estão debaixo da construção, mas sobre uma borracha, então não são os mesmos de um ano atrás”, analisou Kanaan.

Neste sábado, quando os pilotos entrarem na pista, a expectativa é de este problema esteja resolvido e tanto o terceiro e último treino livre quanto a tomada de tempos aconteçam normalmente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube