Magnussen mostra interesse em disputar “fenomenal” Indy 500: “Preciso tentar um dia”

Kevin Magnussen deixou a Fórmula 1 e foi explorar o automobilismo dos Estados Unidos. Com vaga no IMSA SportsCar, o dinamarquês agora espera realizar o sonho de correr as 500 Milhas de Indianápolis

Santino Ferrucci perde controle na curva 2 e bate forte em Indianápolis (Vídeo: IndyCar)

Fora do grid da Fórmula 1 desde o fim de 2020, Kevin Magnussen decidiu explorar o automobilismo nos Estados Unidos. Correndo pela Ganassi no IMSA SportsCar, o dinamarquês não esconde o desejo de um dia acelerar um carro da Indy e disputar as 500 Milhas de Indianápolis.

Magnussen esteve nos boxes de Indianápolis durante os treinos livres para as 500 Milhas após terminar em quinto no SportsCar. Além de observar com calma os carros da categoria, o piloto mostrou interesse em um dia acelerar no tradicional circuito oval de 2 milhas.

“Eu sempre fui bem sincero sobre querer correr na Indy um dia. Fui dos boxes para o espaço no meio dos boxes, apenas cinco ou dez metros dos carros andando próximos de 400 km/h. Você vê aqueles carros andando no máximo, não levantando o pé na curva 1. É algo que, definitivamente, eu preciso tentar um dia”, afirmou Magnussen à revista Racer.

Kevin Magnussen na Ganassi pelo SportsCar (Foto: Reprodução/IMSA)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
WEB STORIES: Como ficou o top-10 da Indy após o GP de Indianápolis?

“É insano, um lugar realmente místico. Porque você sabe que vai estar no limite durante a volta, pelo menos na classificação, e porque com ar livre na corrida eles [os competidores] também fazem isso. Mesmo andando com pé embaixo durante toda a volta, é preciso muita técnica para encaixar um bom tempo. É muito mais detalhado do que acelerar um carro em um circuito normal. Você necessida muita precisão”, completou.

“Eu digo isso sem nunca ter andado em um circuito oval ou em Indianápolis, mas é o que quero. Tudo isso acontece perto de 400 quilômetros por hora e é fascinante como eles correm com toda essa velocidade, com os muros próximos da pista. É fenomenal”, concluiu o piloto de 28 anos.

Kevin ainda comentou sobre Romain Grosjean, seu parceiro de Haas entre 2017 e 2020. O francês não vai correr as 500 Milhas de Indianápolis, mas fez a pole e terminou em segundo a prova no circuito misto local no último fim de semana.

“Corri com esse cara por quatro anos e conheço muito bem. Tivemos grandes batalhas na pista e é legal vê-lo andando bem, saindo para conquistar poles e, espero, algumas vitórias. Sei como é bom piloto, então isso não me surpreende, mas é sempre bom de acompanhar”, opinou.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar