KV acerta em cheio na estratégia, e Bourdais vence corrida 1 em Detroit. Daly surpreende e é 2º

Sébastien Bourdais acertou em cheio novamente na estratégia com a KV em Detroit. Neste sábado, o francês venceu a corrida 1 no circuito de rua, sendo seguido por um ainda mais surpreendente Conor Daly

A estratégia é quase sempre o grande diferencial para uma vitória em Detroit. Neste sábado (4), as duas primeiras colocações foram definidas assim, com as equipes ousando e trocando totalmente o ciclo de paradas para reabastecimento. Com equipamento e boa pilotagem, melhor para Sébastien Bourdais, que repetiu 2015 e venceu a prova.

Aproveitando que a chuva foi bem fraquinha e não interferiu diretamente na escolha da estratégia ousada, Conor Daly levou a Dale Coyne a um impensável segundo lugar, o primeiro pódio do time em 2016. Juan Pablo Montoya foi o melhor da Penske na disputa e completou o top-3.

Graham Rahal fez pilotagem agressiva, ao seu estilo, e também acertou com a estratégia, fechando a prova em quarto. Helio Castroneves conseguiu se segurar contra os ataques de Carlos Muñoz e foi o quinto. 

Ryan Hunter-Reay cruzou em sétimo, seguido por Charlie Kimball, Tony Kanaan e Alexander Rossi, no terceiro top-10 consecutivo.

Simon Pagenaud ficou sem combustível no fim e teve de parar nos boxes, despencando de um possível top-5 para o 13º posto, atrás de Takuma Sato e Gabby Chaves.

Sébastien Bourdais em Detroit (Foto: IndyCar)

Confira como foi a corrida 1 em Detroit:
 

A prova nem havia começado e Jack Hawksworth já estava lá parado nos boxes com problemas em seu carro. A largada veio às 16h50 (em Brasília). Simon Pagenaud manteve a dianteira, com Helio Castroneves logo atrás.

 
Juan Pablo Montoya seguia em terceiro, com James Hinchcliffe tendo de segurar os ataques de Carlos Muñoz e Tony Kanaan. No fim das primeiras curvas, o brasileiro deixou o colombiano para trás.
 
A segunda volta começou com Will Power se livrando de Takuma Sato. O top-10 estava assim: Pagenaud, Castroneves, Montoya, Hinchcliffe, Kanaan, Muñoz, Graham Rahal, Charlie Kimball, Power e Scott Dixon.
 
Marco Andretti abriu a primeira rodada de paradas logo na terceira volta, junto com Gabby Chaves e Spencer Pigot. Todos foram de pneus duros. Kanaan, Kimball, Sébastien Bourdais, Sato e Hunter-Reay fizeram o mesmo na sequência.
Pagenaud e Castroneves seguiam bem próximos nos primeiros lugares, com Montoya em terceiro um pouco mais para trás. Hinchcliffe vinha em quarto e já sofria ataques de Muñoz, único dos líderes a ter largado com pneus duros. 
 
Na nona volta, o então sexto colocado Dixon viu sua corrida ficar muito complicada. Com problemas na mangueira de combustível, o neozelandês perdeu muito tempo nos boxes e voltou em 16º.
 
Na décima volta, Montoya nos boxes e a primeira bandeira amarela na prova. Max Chilton, 14º, perdeu o controle e foi com tudo no muro, abandonando a disputa. Daly, Pigot e Bourdais voltaram aos boxes para terem ainda mais combustível no tanque.
Conor Daly deu o pulo do gato em Detroit (Foto: IndyCar)

A relargada veio no 15º giro, com Pagenaud segurando firme a liderança e Castroneves mantendo-se tranquilo em segundo. Power fez excelente saída e passou Muñoz e Montoya, indo para terceiro. Após perder a posição pro compatriota, Muñoz deixou Montoya para trás e ficou em quarto.

Após 15 voltas, assim estava o top-10: Pagenaud, Castroneves, Power, Muñoz, Montoya, Hinchcliffe, Rahal, Kanaan, Kimball e Mikhail Aleshin.

Pagenaud começava a abrir boa folga na liderança, aparecendo 4s na frente de Castroneves. Power já colava no companheiro brasileiro de Penske, enquanto Muñoz e Montoya seguiam próximos pouco atrás.

Power deixava Castroneves para trás na volta 21, justamente quando os primeiros pingos surgiam na câmera. Lá na frente, a vantagem de Pagenaud já beirava os 6s.

Pagenaud fazia sua parada na volta 24, retornando em 14º à frente de Andretti e atrás de Sato. Power, Castroneves e Muñoz formavam o novo top-3 da prova em Michigan.

Castroneves e Muñoz pararam na volta 25 e a dupla retornava atrás de Bourdais e Chaves, em 17º e 18º, respectivamente. Kanaan seguia o mesmo caminho, retornando em 20º.

Uma série de paradas acontecia entre as voltas 28 e 29, incluindo do então líder Power, e o panorama nas primeiras posições mudava consideravelmente. Com 30 voltas completadas, assim vinha o top-10: Montoya, Hinch, Dixon, Power, Pagenaud, Bourdais, Rahal, Castroneves, Daly e Muñoz.

Pagenaud passava Power na pista durante enrosco entre o australiano e Montoya e, com as paradas dos três primeiros, voltava à ponta. Power vinha 2s atrás. Surpresa da prova, Bourdais era quarto na base da estratégia diferente da KV.

Juan Pablo Montoya acelera em Detroit para ser terceiro (Foto: IndyCar)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Metade da corrida chegava e Pagenaud continuava firme na frente, com 1s5 de vantagem para Power. Montoya aparecia 2s atrás do australiano, com 7s3 de frente para Castroneves. Hinch fechava o top-5.

O trio da Penske começava a ficar cada vez mais próximo com a aproximação dos primeiros retardatários quando a bandeira amarela voltou a ser acionada nas ruas de Detroit. Era Hinchcliffe indo direto no muro, dando fim a uma ótima sequência de resultados e performances.

Com o abandono do canadense da Schmidt Peterson e muita gente nos boxes, o top-10 assim estava formado: Montoya, Rahal, Dixon, Bourdais, Daly, Chaves, Pagenaud, Castroneves, Muñoz e Kanaan. E Power? aparecia totalmente fora do traçado, com o #12 parado e sem uma roda. Enquanto isso, a chuva voltava a ameaçar.

Montoya relargou bem e manteve a dianteira, com Rahal e Dixon também embalados e abrindo para o quarto colocado Bourdais. Castroneves saiu bem, passando Pagenaud e pressionando a dupla da Dale Coyne.

Chaves finalmente parava na volta 52, abrindo caminho para Castroneves ganhar terreno. Rahal seguia o mesmo caminho logo depois, com Dixon virando segundo. O piloto da RLL, porém, voltava em um bom décimo posto.

Graham Rahal em Detroit (Foto: IndyCar)

Montoya e Dixon paravam também e o neozelandês tinha mais um grave problema: ficou totalmente lento de uma hora para a outra. Bourdais ia também aos boxes e era Daly quem ia para a ponta. O francê, no entanto, era segundo, na frente de Castroneves, Pagenaud e Montoya.

Com dez voltas para o fim, Daly tinha 20s de frente para Bourdais e mais de 27s para Montoya que finalmente deixava para trás os companheiros de equipe. Rahal entrava na briga pelo top-5, colando em Pagenaud.

Daly ia para os boxes na volta 61 e conseguia retornar em uma incrível segunda colocação. Bourdais herdava a dianteira e parecia com a prova totalmente encaminhada. Montoya, Rahal, Castroneves, Pagenaud, Muñoz, Hunter-Reay, Newgarden e Kanaan fechavam o top-10.

O fim da prova teve Daly cortando consideravelmente a diferença para Bourdais, mas não conseguindo o suficiente para tirar o triunfo das mãos do francês e da KV. Montoya fechou o pódio, com Rahal colado. Castroneves precisou segurar os ataques de Muñoz para ser o quinto.

Indy, Detroit, Corrida 1, Classificação final:

1 11 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA KV CHEVROLET 70 voltas  
2 18 CONOR DALY EUA DALE COYNE HONDA +2.040  
3 2 JUAN PABLO MONTOYA COL PENSKE CHEVROLET +5.707  
4 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA +7.479  
5 3 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET +40.014  
6 26 CARLOS MUÑOZ COL ANDRETTI HONDA +40.759  
7 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA +42.299  
8 42 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI CHEVROLET +44.470  
9 10 TONY KANAAN BRA GANASSI CHEVROLET +45.583  
10 98 ALEXANDER ROSSI EUA ANDRETTI HONDA +48.296  
11 14 TAKUMA SATO JAP FOYT HONDA +51.107  
12 19 GABBY CHAVES COL DALE COYNE HONDA +51.326  
13 22 SIMON PAGENAUD FRA PENSKE CHEVROLET +52.531  
14 21 JOSEF NEWGARDEN EUA CARPENTER CHEVROLET +1:06.235  
15 7 MIKHAIL ALESHIN RUS SCHMIDT PETERSON HONDA +1:14.142  
16 27 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA +1 volta  
17 16 SPENCER PIGOT EUA CARPENTER CHEVROLET +1 volta  
18 5 JAMES HINCHCLIFFE CAN SCHMIDT PETERSON HONDA +5 voltas  
19 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI CHEVROLET +14 voltas NC
20 12 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET +26 voltas NC
21 8 MAX CHILTON ING GANASSI CHEVROLET +62 voltas NC
22 41 JACK HAWKSWORTH ING FOYT HONDA +70 voltas NL
 
PADDOCK GP #31 DEBATE F1, INDY E NASCAR

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “8352893793”;

google_ad_width = 300;

google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth

document.MAX_ct0 = '';

var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');

var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);

document.write("”);

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar