Líder do TL2, Power fala em “carro confortável”, mas avisa: “É um resultado que esconde algumas coisas”

Will Power gostou do carro nos treinos livres em Long Beach, mas não muito do fato de ter liderado o TL2. Segundo o australiano, esse é um tipo de resultado que esconde alguns defeitos no carro

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Will Power teve um desempenho impressionante no segundo treino livre da Indy em Long Beach. Nesta sexta-feira (7), o australiano evoluiu de um já bom quinto lugar no TL1 para a ponta no TL2 virando quase 0s3 mais rápido que os demais. Para o australiano, não é tão bom assim começar o final de semana voando.
 
Power destacou a bom acerto do carro nos primeiros treinos, mas manteve a cautela e o discurso de seguir trabalhando para a classificação.
 
"Só usei um jogo dos pneus vermelhos nos treinos livres, foi um ajuste importante para a classificação. É um pneu diferente, muito mais macio e o carro ficou bem confortável para mim. Vamos seguir trabalhando", disse.
Will Power não gostou muito de liderar o TL2 (Foto: IndyCar)
De forma curiosa, o australiano chegou a lamentar o fato de ter liderado o TL2, explicando que não é bom começar o fim de semana mostrando aos rivais todo o potencial do carro.
 
"É uma droga ser o mais rápido porque você não pega os detalhes que estão faltando. Queria ter sido quinto ou algo do tipo, seria bem melhor. Não gosto de mostrar aos outros os nossos trunfos tão cedo", completou.
 
PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube