McLaren invade noite em reparos no carro de Alonso por “lado direito todo danificado”

Antiga Schmidt Peterson, a equipe encara o terceiro ano consecutivo tendo de trabalhar para ajustar danos nos carros às vésperas da classificação das 500 Milhas de Indianápolis

A edição 2020 das 500 Milhas de Indianápolis não é nada normal. Além dos portões fechados, há ainda outros tipos de restrições, como a obrigação que as equipes deixem o IMS diariamente 19h30 (20h30 em Brasília), para que evitem as possibilidades de contágio e aglomerações. No entanto, nesta quinta-feira (14), a McLaren recebeu uma permissão para invadir a noite no carro de Fernando Alonso.

É que o espanhol sofreu o primeiro acidente da 104ª edição da principal prova do calendário e ficou com o carro completamente danificado. Então, o time precisou alongar o trabalho, focando no lado direito do #66, que precisou de reparos importantes.

Taylor Kiel, experiente diretor da McLaren e que já exercia essa função quando a equipe se chamava Schmidt Peterson, explicou os problemas e lembrou que foi o terceiro ano consecutivo que o time fez hora extra momentos antes da classificação em Indianápolis: em 2018, Robert Wickens bateu, enquanto que em 2019 foi a vez de James Hinchcliffe, já durante a definição do grid.

“Certo ou errado, é o terceiro ano seguido que precisamos fazer algo assim aqui em Indianápolis. Estamos ficando craques em resolver coisas assim. É uma pena o que aconteceu, na verdade todo mundo estava descendo na curva 4 pela falta de aderência em cima, mas ele desceu um pouco a mais, mas são coisas que acontecem. O lado direito todo precisou de reparos, dianteira, traseira, câmbio, assoalho, tudo mesmo”, explicou ao site norte-americano Motorsport.com.

Fernando Alonso destruiu o carro no TL2 da Indy 500 (Foto: IndyCar)

Kiel destacou que Alonso está bem fisicamente após a pancada e isso é o que mais importa, mas lembrou ainda que o espanhol não é piloto de perder confiança por conta de acidentes.

“O principal é que Fernando está bem, ainda bem que não teve o segundo contato com o muro dos boxes, já vimos isso antes. As coisas poderiam ser bem piores para ele e para o carro. Conseguimos uma permissão especial para trabalhar, a meta é andarmos direitinho na Fast Friday toda. Ele já sofreu acidente antes e logo depois estava andando muito rápido. Em breve vai acontecer o mesmo aqui”, completou.

Apesar da batida, Alonso ainda foi oitavo no TL2. O espanhol começou andando bem forte, tendo registrado a quinta marca no TL1.

Paddockast #74 | A INDY 500 MAIS DECISIVA DOS ÚLTIMOS TEMPOS
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube