McLaren mira temporada completa na Indy em 2020 em parceria com SPM

Zak Brown afirmou, em entrevista ao Racer.com, que McLaren tem desejo de competir integralmente na Indy em 2020. Sports Business Journal revelou que equipe de Woking cogita parceria com Schmidt-Peterson

A história da McLaren com a Indy ganhou um novo capítulo. Zak Brown, CEO da equipe, reiterou o desejo de introduzir o time na próxima temporada da categoria norte-americana. E diferente de 2019, quando participaram apenas das 500 Milhas de Indianápolis e sequer se classificaram, o desejo é de competir em todas as corridas.
 
Uma possível parceria para a entrada da McLaren no grid seria com a Schmidt-Peterson Motorsports, equipe que tem a Arrow Eletronics como patrocinador em comum. A informação de uma possível ligação entre as partes foi divulgada pelo site ‘Sports Business Journal’.
 
Após uma parceria com a Andretti na Indy 500 de 2017, a McLaren se inscreveu para a edição de 2019 da famosa corrida, com Fernando Alonso pilotando, mas o time sofreu um duro golpe ao ver o espanhol eliminado no Bump Day. O fracasso rendeu indefinição sobre o futuro da escuderia de Woking, mas Brown acenou de forma favorável
 
"Ainda temos muito trabalho a fazer. Aprendemos muito neste ano sobre o que não fazer na Indy. Foi um despertar duro. Cometi erros. As razões pelas quais queremos ir para a Indy permanecem. Isso não muda", disse em entrevista ao site norte-americano ‘Racer.com’.
Fernando Alonso (Foto: Indycar)
"Acho que quando você falha, precisa aprender com isso e crescer. Penso que é fácil não voltar, mas você não pode fazer isso na vida. Você tem que tirar a poeira e voltar. Então, estamos revisando. Faríamos diferente do que fizemos neste ano. E se fizermos, estamos inclinados a fazer a temporada inteira em vez de uma vez só. Acho que já tentamos isso, é uma tarefa bem difícil. Certamente ir sozinho é uma meta difícil", completou.
 
Bicampeão mundial de Fórmula 1 e representante da McLaren na Indy 500, Fernando Alonso surge como a principal opção de piloto para a jornada do time de Woking nos Estados Unidos. Brown admitiu que o espanhol segue com a equipe, e que será o primeiro nome da lista caso queira correr.
 
"Eu penso no Fernando. Queremos ele testando nosso carro na Fórmula 1 para validar todo o feedback que nos deu ano passado. A única coisa que falo é que não teremos ele testando na F1 de novo, e isso saiu errado, porque nossa relação é intacta comercialmente e contratualmente", citou.
Schmidt-Peterson pode ser parceira da McLaren (Foto: Indycar)
Após não se classificar para a Indy 500, Alonso declarou publicamente que não tinha interesse em competir integralmente nos Estados Unidos, argumentando que não gostaria de participar da Indy sem ser competitivo. Brown também afirmou que não quer um piloto que esconda os holofotes do time, e que pretende montar um carro para vencer.
 
"Adoraríamos ter ele envolvido no nosso programa da Indy se realmente fizermos isso e ele quiser. Não decidiu o que quer fazer no ano que vem, acho que é a primeira vez em 17 ou 18 anos que ele não tem calendário cheio de corridas. Talvez ele utilize as férias de verão para se reconciliar com a mente e decidir o que quer fazer. Mas se formos para a Indy e ele quiser, é claro que estará no topo da nossa lista", comentou.
 

"Não queremos nos esconder dos holofotes. Acho que o Fernando traz um foco gigante, e penso que a McLaren também. Isso não nos pressiona a pegar um piloto que não tem muita pressão. Se formos para a Indy, é para ganhar corridas, com Fernando ou não. Então, acho que não muda", concluiu.

 
Paddockast #26
Acidentes que alteraram carreiras

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube