Na contramão da F1, chefe da Indy descarta adotar Halo como solução para ampliar proteção do cockpit

Enquanto a F1 já está pensando em adotar a cobertura do cockpit em 2018 com o Halo, a Indy ainda não o colocou em seus planos. Na verdade, Mark Miles, chefão da categoria, já declarou que o dispositivo não serviria nos carros, e que uma possível solução seria adotar um para-brisas

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Mark Miles, chefe da Indy, já deixou clara sua posição sobre a introdução do Halo nos carros. Para o dirigente máximo, o dispositivo não teria sucesso na categoria norte-americana.
 

Atualmente a F1 vem trabalhando duro para melhorar a proteção da cabeça dos pilotos, cogitando a possibilidade de tornar os cockpits fechados. Entre as opções apresentadas, o arco que cobre o habitáculo do monoposto foi a melhor aceita. 
 
No entanto, Mark reconhece que a peça não seria uma boa escolha para a categoria, e que uma possível solução seria um para-brisas. “Não vemos o Halo como uma alternativa para nós. Temos alguns circuitos que você não conseguiria enxergar fora do carro”, avaliou.
Chefe da Indy diz que Halo não funcionaria na categoria (Foto: IndyCar)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Mas estamos muito interessados em desenvolver proteções para nossos pilotos e continuamos trabalhando duro. Estamos mais propensos em apresentar um para-brisas limitado do que um halo”, opinou.
 

Ainda, o chefão da Indy destacou a vontade de trazer mais empresas que queiram fornecer motores para as equipes. Atualmente, a categoria conta com duas fornecedoras, que são Honda e Chevrolet.

“Isso é algo que seria muito bom e continuaremos trabalhando. Sou um cara comercial e quero ver uma companhia que queira entrar na categoria e queira usar o máximo, não apenas construir motores velozes”, afirmou.
OS CAMPEÕES DO DAKAR: LEANDRO TORRES E LOURIVAL ROLDAN CONTAM TUDO SOBRE A CONQUISTA HISTÓRICA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube