Na Garagem: De Ferran é quarto em Surfers Paradise e conquista bi da Indy

Gil de Ferran nem precisou ir ao pódio no GP da Austrália, em Surfers Paradise, para sair com o segundo título na Indy. Piloto brasileiro levantou bicampeonato por antecipação

F1: VERSTAPPEN SEGURA HAMILTON NO BRAÇO, VENCE NOS EUA E DÁ PASSO PARA TÍTULO | Paddock GP #262

Foi em 28 de outubro de 2001 que Gil de Ferran conquistou o segundo título na Indy. O piloto brasileiro, que representava a Penske, precisou de apenas um quarto lugar na etapa de Surfers Paradise, na Austrália, para repetir o feito do ano anterior e sair com o bicampeonato da antiga CART World Series.

Na defesa do título, Gil teve um bom início de temporada, mas passou por uma má fase, chegando a ocupar a oitava posição no campeonato após a etapa de Portland. Porém, conseguiu se reabilitar com a regularidade, tomando a liderança da temporada em Vancouver, e se consolidando na ponta após as vitórias em Rockingham, na Inglaterra, e Houston.

Ao desembarcar na Austrália, Gil tinha 16 pontos de frente para o sueco Kenny Bräck, e 38 para o companheiro de equipe, Helio Castroneves.

Bräck, campeão da IRL em 1998, era da Rahal e tinha somado mais vitórias que Gil, triunfando em Motegi, Milwaulkee, Chicago e Lausiztsring, na Alemanha, enquanto o jovem Castroneves tinha vencido em Long Beach, Detroit e Mid-Ohio, mas estava mas manchetes pelo primeiro triunfo na Indy 500, que valeu apenas para o calendário da IRL.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Gil de Ferran arrancou no meio da temporada para vir ao título. Acima, imagem do triunfo na Inglaterra (Foto: Honda Newsroom)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Na classificação, o cenário ficou ainda melhor para De Ferran. Gil, nascido em Paris, se classificou na segunda posição, ao lado do pole-position Roberto Moreno, enquanto Castroneves e Bräck largavam de 11º e 13º, respectivamente.

Logo na largada, Gil foi cerebral e pulou à frente de Moreno, mas reconhecendo a posição confortável que tinha, não apertou o ritmo e acabou perdendo a liderança nos boxes. Andando mais forte para recuperar terreno, Helio perdeu o controle do carro sozinho na volta 40 e parou na área de escape. Ele ainda conseguiu voltar para a corrida, mas já sem chances de ameaçar e sem chances de título.

Moreno seguiu liderando até sofrer com problemas de câmbio. Gil preferiu antecipar a segunda parada, o que levou outro brasileiro ao posto de líder: Cristiano da Matta. O mineiro da Newman/Haas chegou a ameaçar uma briga pelo título no início do campeonato, mas perdeu fôlego. Porém, quando tomou a ponta na Austrália, não perdeu mais, partindo para a segunda vitória da carreira.

De Ferran ainda perdeu posições para Michael Andretti e Alex Tagliani, mas o título veio mesmo assim, sem maiores problemas ou sustos. Com Kenny Bräck em quinto, a vantagem foi para 28 pontos e se tornou inalcançável.

QUARTARARO E CHADWICK CAMPEÕES, STOCK CAR NO VELOCITTA E NASCAR EM KANSAS | PADDOCK PLUS
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar