Em noite inédita, Nova Zelândia faz primeiro 1-2 não-americano desde 2017

Dixon-McLaughlin foi o primeiro 1-2 de pilotos não americanos na Indy desde o triunfo de Sébastien Bourdais com Simon Pagenaud em segundo no GP de São Petersburgo de 2017

Bourdais foi tocado por Newgarden e bateu no Texas (Vídeo: Indycar)

Scott Dixon e Scott McLaughlin registraram uma dobradinha no GP do Texas 1. O feito marca a primeira vez que pilotos da Nova Zelândia completam uma corrida nas duas primeiras posições. Dixon, da Ganassi, superou Will Power e Álex Palou ainda nas voltas iniciais para liderar a maior parte da prova e vencer, enquanto McLaughlin saiu atrás do top-10 para registrar o primeiro pódio na Indy.

Foi apenas a quarta corrida de McLaughlin na categoria. O piloto foi bicampeão do V8 Supercars e ganhou uma chance na Penske ao fim de 2020 no GP de St. Pete. Para 2021, foi confirmado em todas as corridas da temporada. A participação no GP do Texas 1 também marcou seu primeiro oval na categoria.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Como está o top-10 da Indy após o GP de St. Pete?

Scott McLaughlin ficou na segunda posição (Foto: Indycar)

A dobradinha Dixon-McLaughlin também marcou o primeiro 1-2 não americano da Indy em quatro anos. A última ocasião que uma mesma nação “estrangeira” ficou nas primeiras duas posições foi no GP de São Petersburgo de 2017, quando o francês Sébastien Bourdais venceu e viu o compatriota Simon Pagenaud no segundo lugar.

A Indy retorna neste domingo (2) com o GP do Texas 2, com largada marcada para a partir das 18h (de Brasília). Scott Dixon entra na prova como líder do campeonato.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube