Opinião GP: Impressionando com regularidade, Montoya entra na reta final dando grande passo rumo ao bi da Indy

Juan Pablo Montoya é cada vez mais favorito para a conquista do título da temporada 2015 da Indy. O colombiano segue impressionando com sua regularidade e, após o quarto lugar em Milwaukee, abriu 54 pontos para o vice-líder Scott Dixon

ESTÁ MUITO DIFÍCIL encontrar um ponto baixo na campanha de Juan Pablo Montoya na temporada 2015 da Indy. Com uma regularidade impressionante, o colombiano vem, cada vez mais, se aproximando do bicampeonato da categoria.
 
Neste final de semana, em Milwaukee, Montoya não foi nada além de razoável – para não dizer que foi mal. Mas e quanto ao resultado final? Pois é, quarto lugar – batendo Scott Dixon e Will Power, seus principais concorrentes ao título até então.

A temporada de Montoya é espetacular. O colombiano simplesmente apareceu na liderança da classificação geral após todas as 12 provas, começando com a vitória na primeira etapa em São Petersburgo.

 
Hoje, o veterano pode conseguir algo que desde 2010 não é realizado: vencer as 500 Milhas de Indianápolis e o título da Indy no mesmo ano. O último que fez isso foi nada menos que Dario Franchitti. O penúltimo? Dixon.
 
Se Juan Pablo entrar para este grupo, sacramenta uma impressionante reviravolta na carreira. O que era uma aposta de risco da Penske antes do início da temporada 2014, foi se tornando uma opção acertada durante o ano passado e, em 2015, mostrou-se um grande achado de Roger Penske.
 
Voltando à temporada de Montoya, os números não mentem: foram duas vitórias – mesma marca de Josef Newgarden, Dixon e Sébastien Bourdais; quatro pódios – menos que Graham Rahal e Helio Castroneves; nove top -5 – mais do que qualquer um – e 11 top-10 em 12 corridas. Quer prova maior de regularidade do que esta?
 
É justamente esta oscilação quase que inexistente que faz com que Montoya esteja tão perto de seu bicampeonato. Neste momento, com quatro provas para o final, a vantagem do colombiano para o segundo colocado, Dixon, é de 54 pontos: 439 a 385.
Juan Pablo Montoya venceu de forma espetacular as 500 Milhas de Indianápolis (Foto: AP)
Dixon vem em segundo e também apresenta regularidade interessante, com nove top-10. Ao seu lado, o neozelandês tem toda sua vitoriosa história na Indy e o bom retrospecto da Ganassi na reta final da temporada 2014.
 
Quem também ainda sonha é Graham Rahal. Com 370 pontos, o americano é a grande zebra e talvez o grande nome do campeonato. É assustadora a diferença de Rahal se comparado com o piloto de 2014 e antes. Mais maduro, mais seguro e muito mais eficiente, Rahal vai deixando a Honda e a RLL vivas, 69 pontos atrás de Montoya.
 
Também com nove corridas finalizadas no top-10, Helio Castroneves é o melhor dentre os “não-vencedores” de prova em 2015. O brasileiro está empatado com Rahal e conta com vacilos de Montoya para buscar o título inédito.
 
Atual campeão, Will Power é o quinto colocado e último do grupo que tem chances consideráveis de título. Muito irregular, Power vem com 369 pontos e ainda consegue se manter no bolo.
 
Com chances remotas de título, mas dentro do top-10 da classificação geral, estão: Bourdais – 96 pontos atrás –, Marco Andretti – 107 –, Tony Kanaan – 125 –, Newgarden – 130 –, e Simon Pagenaud – 161 pontos atrasado. 
 
Em resumo: se mantiver a regularidade e for quarto, quinto colocado nas corridas até o fim do ano, Montoya fica com o campeonato. Seria o seu segundo, já que venceu o título da CART em 1999, ainda pela Ganassi, antes de seguir para a F1 e a Nascar.
 
Mais uma vez, Montoya vai provando ser um piloto espetacular. Sem perder sua principal característica, o arrojo, o colombiano alia agressividade ao pragmatismo de buscar bons resultados e vai seguindo uma fórmula que parece perfeita para o sucesso e o reinado na Indy.

Opinião GP é o editorial do GRANDE PRÊMIO que expressa a visão dos jornalistas do site sobre um assunto de destaque, uma corrida específica ou o apanhado do fim de semana de automobilismo.

Siga o GRANDE PRÊMIO      Curta o GRANDE PRÊMIO

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube