Indy

Pagenaud, Power e até Dixon: temporada 2019 da Indy é da irregularidade

A temporada 2019 da Indy vem sendo uma montanha-russa. A primeira metade do campeonato viu, por exemplo, três dos principais favoritos oscilarem bastante, com Scott Dixon estranhamente figurando o grupo

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo
Todo mundo sabe que a Indy é extremamente dinâmica e imprevisível, mas 2019 está caprichando. Após metade do campeonato, apenas dois pilotos parecem regulares o suficiente para estarem na disputa pelo título. Não que estejam perfeitos, mas Josef Newgarden e Alexander Rossi já se destacam do pelotão e prometem um duelo para a segunda parte da temporada.
 
Mas não é da dupla que falaremos no texto de hoje, afinal, já demos os detalhes da briga na análise de terça-feira. Nesta quinta-feira (20), mostraremos justamente aqueles que estão sendo mais afetados pela montanha-russa e que, em condições normais, teriam como brigar pelo título.
 
O primeiro da lista precisa ser Will Power. Campeão da Indy em 2014, o australiano poderia ser um dos recordistas de títulos da categoria se fosse um pouco mais regular. Acontece que Will, que antes não sabia guiar em ovais, aprendeu há anos, mas comete uns erros inacreditáveis em todo tipo de pista.
Will Power vive uma temporada especialmente ruim (Foto: IndyCar)
É verdade também que Power é um dos sujeitos mais azarados do esporte a motor, mas tem sua boa parcela de culpa por tantos altos e baixos recentes na Indy. O australiano é apenas sexto em 2019 e está 113 pontos atrás do líder e companheiro Newgarden, ou seja, virtualmente fora da briga. Até aqui, teve problema em praticamente todas as corridas, reagindo em algumas, se afundando de vez em outras. São só três top-5 em nove corridas, situação complicadíssima.
 
Explicar o que acontece com Simon Pagenaud é bem mais fácil do que tentar justificar o maio absurdo que o francês teve. Em um período em que foi batido em pouquíssimas sessões, Simon venceu o GP de Indianápolis e fez pole e vitória na Indy 500, pegando o elevador na classificação do campeonato. Mas foi junho chegar que tudo voltou a ser como antes.
 
A realidade é que Pagenaud fora de Indianápolis ainda não conseguiu nenhum top-5 em 2019 e sequer tem conseguido classificar entre os dez primeiros. O desempenho é tão fraco que, mesmo vencendo duas corridas seguidas, mesmo triunfando em uma prova de pontuação dobrada, Simon já está 48 pontos atrás de Newgarden. É difícil crer que chegue na briga real com tão poucos resultados.
Simon Pagenaud venceu as corridas em Indianápolis. E foi só (Foto: IndyCar)
O último nome da lista dos teoricamente candidatos ao título que estão brincando de montanha-russa é o mais surpreendente deles. Conhecido justamente pela regularidade, Scott Dixon já teve quatro corridas completamente comprometidas em 2019, uma marca que não costuma atingir nem ao final do ano.
 
Ainda que nem sempre tenha tido culpa nos reveses e que esteja em um mediano quarto lugar geral, Dixon também cometeu seus erros como batendo sozinho em Detroit e entrando em uma disputa desnecessária com Colton Herta no Texas. Em ambos os casos, as chances de pelo menos pódio eram altíssimas. 89 tentos atrás do líder, Scott é outro que parece longe da taça.
 
Outros nomes como Felix Rosenqvist, Sébastien Bourdais e, principalmente, Ryan Hunter-Reay poderiam entrar na lista, mas não têm tanto peso atualmente quando os outros três e nem as mesmas expectativas que os rivais tinham no início do ano.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.