Indy

Para se tornar terceira geração da família, Matthew Brabham fecha acordo para correr provas em Indianápolis em 2016

Se passar pela classificação e garantir um dos 33 lugares do grid da icônica 100ª edição da Indy 500, Matthew Brabham vai igualar o feito do seu avô, o lendário Jack Brabham, e do pai, Geoff. O jovem australiano, aos 21 anos, fechou acordo para representar a equipe Murray, que tem parceria técnica com a KV Racing
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 ptm-image-15

O grid da 100ª edição das 500 Milhas de Indianápolis pode contar com um sobrenome histórico. O jovem Matthew Brabham, de 21 anos, anunciou nesta sexta-feira (4) que fechou um acordo para disputar a icônica prova no oval de Indiana, bem como o GP de Indianápolis, corrida disputada no circuito misto, pela equipe Murray, operada pelo promotor de corridas australiano Brett ‘Crusher’ Murray e que contará com a parceria técnica da KV. Caso consiga passar pela classificação e garantir uma das 33 vagas para a mais tradicional prova do automobilismo mundial, Matthew vai representar a terceira geração da família Brabham.
 
O lendário Jack Brabham, tricampeão mundial de F1 e pioneiro ao correr em Indianápolis com motor traseiro na edição de 1961, é a grande inspiração do neto Matthew. Não à toa, o novato australiano vai usar em seu carro o #61 em homenagem ao seu avô, morto em maio de 2014. Seu pai, Geoff Brabham, disputou as 500 Milhas de Indianápolis em dez oportunidades. Por sua vez, Matt tem sua carreira recente nos Estados Unidos marcada pelo envolvimento com a equipe Andretti. 
Com homenagem ao avô: este é o carro com o qual Matthew Brabham vai correr em Indianápolis (Foto: Indycar)
Em 2013, foi campeão da Pro Mazda ao vencer nada menos que 13 corridas naquela temporada. No ano seguinte, Brabham foi promovido para a Indy Lights e fechou o campeonato em quarto. Ainda em 2014, Matt correu duas etapas da F-E pela equipe norte-americana: em Putrajaya e também em Punta del Este, porém sem brilhar. O australiano também disputou, em 2015, três corridas da Indy Lights pela Andretti.
 
Agora, o representante da terceira geração dos Brabham tem a chance de realizar o sonho de correr na Indy. E logo no templo do automobilismo. “Não há dúvida de que este é um sonho que se torna realidade. Nós temos muito trabalho à nossa frente, mas é bom colocar tudo isso em prática. Agora nós temos o trabalho de criar uma experiência de primeira classe dentro e fora da pista para todos os envolvidos”, declarou o australiano.
 
Murray, chefe da equipe pela qual Brabham vai correr em Indianápolis, tem uma longa história na Indy, uma vez que foi ele o responsável por promover a corrida nas ruas de Surfers Paradise, que foi palco da categoria entre os anos de 80 e 90. ‘Crusher’ falou sobre a chance de ter sua equipe e também sobre a parceria técnica com a KV.
Matthew ao lado do pai, Geoff, e do patrão Murray: o jovem tentará colocar a terceira geração dos Brabham na Indy 500 (Foto: Team Murray)
“Se você estiver a caminho de executar um programa deste porte, você precisa fazer isso com pessoas que você confia e que têm uma paixão parecida. Então, isso faz da KV Racing uma escolha natural para nós por causa das minhas relações pessoais e profissionais de longa data com Kevin Kalkhoven e Jimmy Vasser”, disse.
 
“Eu tive o sonho de ter meu carro na Indy 500 desde antes de Matt nascer, e Matt teve um sonho de largar nas 500 Milhas desde que ele começou a correr de carro. Fiz uma promessa a Jack antes da sua morte, de que eu faria o que pudesse para ajudar a carreira de Matt”, complementou Murray, empolgado com a chance de realizar seu sonho no automobilismo.
 

E se os carros de F1 forem como este que a McLaren desenhou?http://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/video-mclaren-apresenta-visao-de-f1-do-futuro-com-revolucionario-modelo-conceitual-mp4-x

Posted by Grande Prêmio on Quinta, 3 de dezembro de 2015
PADDOCK GP EDIÇÃO #9: ASSISTA JÁ