Pensando em retomar controle da categoria, George renuncia a cargo no corpo diretivo da Indy

Tony George está mesmo disposto a voltar a controlar a Indy. Nesta sexta-feira (20), o dirigente deixou o posto que ocupava no conselho de diretores da Indy para evitar um conflito de interesses em sua nova tentativa de adquirir o campeonato

Criador da IRL em 1996, Tony George confirmou que planeja recomprar a Indy, como foi veiculado durante esta semana pelo jornal norte-americano ‘Sports Business Journal’. George, que comandou a categoria até 2009, quer voltar a controlar as rédeas do certame, envolvido em muitas polêmicas nos últimos anos.

Em nota, o executivo esclareceu que sua renuncia ao cargo que ocupava no corpo diretivo da Hulman & Company, a empresa proprietária da Indy, tem relação com a investida que fará para readquirir o campeonato.

Tony George controlou a Indy até 2009 (Foto: Reprodução)

“Eu reconheço que os meus esforços recentes para explorar a possibilidade de comprar a Indy representam um conflito, e é do interesse de todos que eu deixe a direção da Human & Company”, declarou George. “Vou sem deixar de dizer que eu quero fazer o que for melhor para esta organização”, assegurou.

CEO da companhia, Jeff Belskus insistiu que a Indy não está a venda. Porém, disse respeitar a decisão de George. “Tony George tomou uma decisão difícil ao renunciar do conselho por causa do envolvimento dele com um grupo que recentemente expressou interesse em comprar a Indy da Hulman & Company”, afirmou.

“Como os negócios não estão a venda e nenhuma oferta de compra foi considerada ou está sendo considerada, nós aplaudimos os esforços de Tony para resolver o aparente conflito e prezamos a gravidade de sua decisão”, completou Belskus. Nenhum substituto imediato para George foi anunciado.

Essa não é a primeira tentativa de George de readquirir o controle da categoria que criou. Em 2010, o membro da família que é dona do Indianápolis Motor Speedway, chegou a fazer uma oferta, mas sem sucesso. Dessa vez, segundo o ‘Sports Business Journal’, os investidores a quem George se juntou bancariam o dinheiro necessário. Os potenciais compradores também estariam dispostos a arcar com os prejuízos do campeonato, que chegou a perder US$ 7 milhões (cerca de R$ 15 mi) em 2012. O grupo também teria o apoio de alguns importantes chefes de equipe, como Chip Ganassi, Roger Penske, Michael Andretti e Kevin Kalkhoven.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube