Penske dá recado claro no Texas para brigar por título da Indy com três pilotos

Com Josef Newgarden, Scott McLaughlin e Will Power, Penske mostra que vem muito forte e com candidatos diferentes ao título da Indy em 2022

A ultrapassagem de Newgarden sobre McLaughlin na última volta (Vídeo: Indycar)

Há discussão se o termo “épico” foi normalizado demais e está sendo utilizado em coisas não tão épicas assim. Não é o caso da visita da Indy no Texas neste domingo (20). Com a ultrapassagem na última curva sobre o companheiro de equipe Scott McLaughlin, Josef Newgarden teve, sim, uma vitória épica no oval texano. Um triunfo que vem em excelente momento para colocar o bicampeão no top-5 do campeonato e o consolidando como candidato ao título.

Um ponto importante para Newgarden foi o momento da vitória, ainda na segunda corrida do ano. Tanto em 2020 quanto 2021, anos dos vices, Josef não teve um grande início de temporada, e a arrancada para buscar Scott Dixon e Álex Palou ficou tarde demais. Vencer logo no Texas, uma pista na qual já tem um histórico vencedor, é importante para manter a confiança do piloto em alta ainda na primeira metade do campeonato.

Josef se aproveitou da boa velocidade da Penske, vista em todo o fim de semana, e teve a experiência suficiente para saber quando dar o bote em McLaughlin, que já é o grande destaque do campeonato, mas sofreu pela imaturidade na hora de lidar com os retardatários. Ovais não costumam perdoar.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Newgarden comemora vitória conquistada na última volta no GP do Texas (Foto: Indycar)

LEIA MAIS: Newgarden passa McLaughlin na última curva e vence eletrizante GP do Texas

O segundo lugar de McLaughlin no Texas também representa um ponto importante para o campeonato: de como a Penske vem forte pelo título. O neozelandês segue mostrando que é muito bom nos ovais e liderou a corrida por 186 voltas neste domingo. O resultado já o fez escapar na liderança, abrindo quase 30 pontos para Will Power, outro companheiro de equipe. O australiano, por sinal, inicia o ano com consistência e longe dos azares que o afastaram da luta pelo título nos anos mais recentes.

São apenas duas corridas em 2022, mas a demonstração da Penske é clara de brigar pelo título em todas as suas frentes. Para isso, a competência tem de estar lá no alto, o que vem acontecendo até aqui. Com todos brigando na ponta, o acaso dificilmente vai derrubar todos ao mesmo tempo. Newgarden venceu hoje, mas poderia ter sido McLaughlin, assim como poderia ter sido Power.

Além dos três carros da Penske, o quarteto da Ganassi também esteve em evidência. Marcus Ericsson, cada vez mais comendo pelas beiradas, impediu o pódio inteiro da equipe rival ao terminar em terceiro, depois de brigar pela vitória em boa parte da corrida. Scott Dixon foi mais modesto, mas finalizou no top-5 ao tirar o veterano companheiro de equipe Jimmie Johnson da frente na penúltima volta. Em dia pouco inspirado, Álex Palou foi o sétimo.

Ericsson foi ao pódio no Texas (Foto: Indycar)

Mesmo com apenas Ericsson de destaque no Texas, é importante que a Ganassi marque presença em um dia que a Penske está superior, e o resultado já é mostrado na tabela, com o trio da equipe se misturando com o da rival no top-6. Johnson é um coringa, mas o grande desempenho em Fort Worth pode servir como um trunfo curioso nos ovais futuros.

É a receita contrária da Andretti até aqui. O domingo no Texas foi para esquecer, com dois abandonos por problemas mecânicos e matando a prova de Colton Herta com um pit-stop tenebroso. Já são quatro anos sem vitórias da equipe em ovais, que volta a pecar na consistência que é tão necessária para colocar seu jovem talento no bolo do título.

A Penske deixa o Texas em alta e manda uma mensagem clara para todos em Long Beach, de que vai brigar em todas as frentes e em todos os momentos, e as rivais vão precisar de muito esforço para tirar o time do topo em 2022.

O’WARD DEVE ESQUECER FÓRMULA 1 E PENSAR NO TÍTULO DA INDY
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar