Por efetivação na Indy, Ferrucci veste carapuça e admite: “Não posso ficar batendo”

Em busca de conseguir um contrato integral com a RLL, Santino Ferrucci aceitou as críticas do companheiro de equipe, Graham Rahal, e concordou que precisa parar de bater para conseguir a efetivação

CORRIDA DE CLASSIFICAÇÃO NA F1: É CORRIDA OU TREINO? FLAVIO GOMES EXPLICA | GP às 10

Mesmo com um desempenho de 100% de presença no top-10 nas quatro corridas que disputou pela RLL, Santino Ferrucci não é unanimidade dentro da equipe. Sem um contrato para toda a temporada, o piloto de 23 anos, inclusive, não tem certeza que irá conseguir o assento para o campeonato completo na próxima temporada.

Em resposta ao companheiro de equipe, Graham Rahal, que afirmou que Ferrucci precisa parar de bater tanto se quiser uma vaga cativa, o piloto da RLL que também assume compromissos na Xfinity Series da Nascar, concordou que deve diminuir os acidentes, porém, ressaltou que ao longo da carreira, os erros não foram tão comuns.

“Ele está certo, não posso ficar batendo o carro. Mas em toda minha carreira na Indy, nunca tive um grande acidente antes desta temporada. Já tive danos na asa dianteira, mas nada igual a isso. Nestes acidentes, sei onde errei. Estava forçando muito para provar que merecia estar no carro”, disse Ferrucci em entrevista à Associated Press.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Santino Ferrucci (Foto: IndyCar)

Apesar de ter tentado colocar panos quentes na situação, Rahal voltou a criticar o desempenho do piloto de 23 anos, que disputou quatro corridas em 2021 pela RLL, tendo inclusive, chegado em sexto na Indy 500. Rahal apontou novamente que é imprescindível que Ferrucci pare de errar caso queira um contrato longo na Indy.

“Não estou sendo duro com ele, falei bastante sobre ele com meu pai, ele aproveitou bem as chances nos ovais no passado, mas as chances acabaram para ele. Ele está bravo. Mas do ponto de vista técnico, a equipe precisa ir à frente. Ambos os acidentes foram erros do piloto, tudo bem, isso acontece. Eu mesmo já os cometi um milhão de vezes. Mas às vezes você precisa deixar algumas coisas claras, porque você precisa ir para a corrida. Você precisa se assegurar de estar inteiro. Ele tem que ser inteligente”, analisou Rahal.

Com foco também na Nascar nesta temporada, Ferrucci reiterou que pretende conseguir uma vaga integral na Indy, mas que não deixa a categoria de turismo americana fora de seus planos, caso o plano de se fincar na Indy dê certo.

“É bem difícil fazer isso sem muito tempo de pista. Todas minhas voltas na Nascar foram em corrida. Quero estar no topo com um equipamento competitivo. Quero correr e desejo estar em uma equipe em tempo integral, com a oportunidade de evoluir na busca por resultados consistentes. Aonde quer que isso me leve, ainda quero ser capaz de correr na Nascar e na Indy”, projetou Ferrucci.

Austin Hill escapou da confusão e venceu em Knoxville na quarta prorrogação (Vídeo: Nascar)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar