Por mais segurança, curva 1 do circuito do Anhembi é alargada para etapa de 2013 da Indy em SP

Quarta edição do GP de São Paulo da Indy terá uma ligeira modificação no S do Samba, palco de acidentes nas três primeiras provas da categoria no Anhembi. Tony Cotman, projetista do circuito, vistoriou o complexo na semana passada

O S do Samba, primeira curva do circuito do Anhembi, palco da corrida paulistana da Indy, foi modificado para a quarta edição do evento. A primeira perna da curva será alargada em dois metros, o que deve melhorar a segurança e dar mais espaço para disputas por posição entre os pilotos.

Projetista do traçado, o neozelandês Tony Cotman esteve na Zona Norte da cidade de São Paulo na última semana para vistoriar as condições do circuito. A visita aconteceu dois meses antes da prova que está marcada para o dia 5 de maio. Cotman alertou também para trechos em que a água pode acabar ficando empoçada em caso de chuva – que deu as caras nos três últimos anos.

Cotman avalia piso do Sambódromo do Anhembi (Foto: Divulgação)

“As principais alterações aqui são novas ondulações ou depressões, que podem causar empoçamento de água da chuva – o que reduz a aderência dos carros”, destacou.

Sobre a alteração feita no S do Samba, Cotman explicou, chamando a atenção também para as relargadas em fila dupla. “Vamos deixar a primeira curva do esse um pouco mais larga, cerca de dois metros. Pode parecer pouco, mas é significativo em termos de disputas de freada entre os pilotos. Nas relargadas em fila dupla, acontecem oportunidades que convidam ao acidente. E isso pode acontecer quatro, cinco vezes em uma mesma corrida. Todos os anos tivemos acidentes múltiplos ali”, falou.

“A ideia é que os pilotos possam disputar posições ali com menos riscos. Esse trecho talvez já seja o principal local de ultrapassagem, mas vai ficar melhor”, acrescentou o projetista.

Finalmente, Cotman aproveitou para palpitar acerca do resultado da quarta prova realizada em São Paulo. Ele torce pelo fim da hegemonia do australiano Will Power, vencedor das três provas já disputadas na passarela do samba. “Estou feliz em ver o Power ganhar corridas. Mas, sinceramente, eu queria muito ver um brasileiro vencendo aqui. Por que não este ano?”, indagou.

Até o momento, a participação de apenas dois brasileiros está confirmada: Helio Castroneves, da Penske, e Tony Kanaan, da KV. No ano passado, foram quatro, já que Rubens Barrichello e Bia Figueiredo também alinharam no grid de largada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube