Power luta contra retrospecto ruim em ovais para tentar, após dois vices seguidos, seu primeiro título na Indy

Duas vezes vice-campeão da Indy nas duas últimas temporadas, Will Power quase foi campeão em Baltimore, mas viu Ryan Hunter-Reay vencer e levar a decisão para a última prova, no oval de Fontana. Com desempenho ruim neste tipo de pista, o australiano sabe que precisa se superar para ficar com o título

Fontana voltou ao calendário da Indy nesta temporada e vai receber a última etapa do ano, que acontece neste sábado (15). E, por força do destino, vai definir o campeão. Se no último ano a tragédia que envolveu a morte de Dan Wheldon em Las Vegas acabou não dando um final dos mais felizes, algumas mudanças foram feitas na segurança dos carros e a categoria espera que tudo corra sem problemas nesta prova.

Ao vencer o GP de Baltimore, Ryan Hunter-Reay diminuiu a vantagem de Will Power para 17 pontos. E o piloto da Andretti ainda tem um trunfo na manga: tem mais vitórias que o concorrente, o que lhe dá uma boa vantagem caso os dois terminem empatados ao final da prova deste final de semana. São quatro vitórias do americano (Milwaukee, Iowa, Toronto e Baltimore) contra três do australiano (Alabama, Long Beach e São Paulo).

Power luta contra sina de ser vice-campeão (Foto: IndyCar/LAT USA)

Power chega à última prova da temporada sob imensa pressão, pois seu desempenho nos circuitos ovais é pífio, diria certo comentarista, diferente de Hunter-Reay, que começou a arrancada para disputar o título justamente ao vencer duas provas seguidas neste tipo de circuito. Um comparativo rápido: quando o vice-líder venceu em um oval, a melhor posição do piloto da Penske foi apenas um 12º lugar.

E ainda pesa o fato de que Power não vence desde a etapa realizada no circuito do Anhembi – seu melhor resultado é a segunda colocação, repetida por duas vezes (Mid-Ohio e Sonoma). Já Hunter-Reay passou por maus momentos após as três vitórias seguidas e quase viu o concorrente ficar com o título na última etapa, quando ele entrava na disputa precisando vencer para evitar o fim do campeonato. E conseguiu.

Hunter-Reay tem 17 pontos a menos que o líder (Foto: IndyCar/LAT USA)

Power teria começado de maneira excelente em Fontana se não fosse a punição por mudar o motor. Ele teria conquistado sua melhor posição no grid de largada em um oval, a terceira, mas vai sair apenas em 13º. Porém nem tudo foi ruim. Ele viu o concorrente não ir bem na atividade e, também punido, vai largar em 22º. Ou seja, a disputa do título já começa com uma pequena, mas importante, vantagem para o australiano, que vem perseguindo o título da categoria nas duas últimas temporadas, mas sem sucesso – Dario Franchitti venceu nas duas vezes.

A missão do líder do campeonato é simples, na teoria, claro: só precisa chegar à frente de Hunter-Reay para garantir o título. O piloto da Andretti precisa, no mínimo, empatar no número de pontos para levar vantagem no desempate no número de vitórias para ficar com a taça. Sem contar os dois pontos extras pelo maior número de voltas lideradas, ele, caso vença, não pode ver Power passar da quarta colocação. Caso abandone, o australiano torce para que Hunter-Reay não termine entre os seis melhores.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube